Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
18 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Exército e Polícia Civil cumprem mandado de busca e apreensão no bairro Cervejaria

Rosana Nunes em 19 de Maio de 2017

Divulgação/Polícia Civil

Trecho de rua foi interditado pelos militares do Exército e da Polícia Civil

O cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça Militar da União, chamou a atenção dos moradores do bairro Cervejaria, em Corumbá, na manhã desta sexta-feira (19). A ação mobilizou militares do Comando da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, que contaram com o apoio de investigadores da Polícia Civil.

Trecho da rua Brandão Júnior foi isolado por militares e policiais armados às 06h30. O mandado de busca e apreensão foi cumprido em uma residência para localizar arma de fogo, possivelmente um revólver calibre 38, utilizada no disparo feito contra a sentinela do quartel da 18ª Brigada há alguns meses. O caso é investigado pelo setor de inteligência militar da corporação.

Logo que chegaram para cumprir o mandado e chamaram pelos moradores, as equipes perceberam movimentação dentro da casa, inclusive barulho de descargas, ato típico de indivíduos se desfazendo de algo ilícito, segundo a polícia. Como não eram atendidos por nenhum morador, os militares e policiais arrombaram uma das portas e constataram que as outras tinham grades reforçadas abertas somente pelo lado de dentro do imóvel.

Divulgação/Polícia Civil

Ação durou cerca de uma hora

A equipe foi até o banheiro e a descarga do vaso sanitário não parava de jorrar. O dono da casa alegou que ela estava com problemas há dias, mas o fio da descarga foi puxado e a água parou de jorrar, não apresentando mais problemas. Outra situação constatada foram buracos nas paredes com acesso e visão para a rua em que ficam usuários de drogas e resquícios de entorpecentes em uma bolsa rosa. Também foram encontrados dinheiro trocado, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos e móveis não condizentes com o padrão da moradia e muita proteção contra a entrada da polícia, fatores que evidenciam a venda de entorpecente.

A equipe policial ainda encontrou em um quarto da casa, um estojo deflagrado de munição calibre 38, mas não localizou a arma de fogo. As buscas duraram cerca de uma hora e ao final, o proprietário do imóvel, de 23 anos, foi levado para a Delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos. Ele negou que tentou se desfazer de entorpecente quando a polícia chegou e afirmou que trabalha em fazenda. Após o depoimento, o homem foi liberado.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE