Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Investimento amplia sistema de distribuição de água e elimina gargalos

Portal de Notícias do Governo de MS em 16 de Maio de 2017

Fotos: Chico Ribeiro/Governo do Estado

Hoje, a ETA opera no nível máximo com dois módulos

Corumbá e Ladário, cidades históricas situadas no extremo Oeste, vêm recebendo os maiores investimentos do governo estadual nos 40 anos da criação de Mato Grosso do Sul, grande parte em saneamento básico. Por determinação do governador Reinaldo Azambuja, a Empresa de Saneamento de MS (Sanesul) amplia os sistemas de captação e bombeamento de água para evitar um colapso na distribuição à população local.

Em apenas dois anos, os recursos aplicados pela atual gestão – mais de R$ 85 milhões – nos dois municípios superam os valores destinados pelo governo anterior no período 2007/2014. Recentemente, Reinaldo Azambuja firmou parceria estratégica com a prefeitura de Corumbá garantindo contrapartida no contrato de R$ 250 milhões com o Fundo de Desenvolvimento para a Bacia do Prata (Fonplata) para execução do maior programa de infraestrutura urbana já realizado na cidade.

Para o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, a intenção do governo é continuar ampliando os investimentos realizados nestes dois anos e meio nos municípios pantaneiros, garantindo também obras de estrutura urbana, como a restauração e pavimentação de vias, e a ampliação do Hospital de Caridade. “Não tenho dúvida que foram investimentos substanciais e importantes e vamos continuar pactuando com os prefeitos e lançando novos projetos”, assegurou.

Sistema no limite

Corumbaenses e ladarenses residentes na parte alta das duas cidades vivenciaram por anos com o drama da falta de água na torneira, devido às dificuldades operacionais pelo declive acentuado em relação à captação (rio Paraguai) e falta de investimentos em obras estruturantes para elevar a capacidade de vazão.  Os governos anteriores também não dimensionaram a demanda em relação ao crescimento urbano e o sistema entrou em alerta.

“Chegamos ao limite da nossa capacidade de expandir a rede e até de atender o volume atual consumido em Corumbá”, afirmou o gerente regional Eduardo Duque, ao explicar que a Sanesul está solucionando definitivamente o problema da falta de água na parte alta ampliando o sistema de captação, tratamento e distribuição, atualemente sobrecarregado e pressionado pela demanda, além da precariedade de equipamentos obsoletos.

Com ampliação da capacidade de produção, tratamento e bombeamento de água, governo garante fornecimento em Corumbá

Adutora duplicada

Dentre as obras em execução no município, uma é considerada essencial para garantir fornecimento contínuo de água em pelo menos 13 bairros situados nesta região: a construção de mais um módulo na antiga Estação de Tratamento de Água (ETA), implantada na década de 1960. Hoje, a ETA opera no nível máximo com dois módulos, projetados para atender a demanda em 30 anos, tratando l.500m cúbicos/h de água bruta captada no rio Paraguai.

Com a construção de um terceiro módulo, que entra em operação até julho, a capacidade de tratamento aumenta em 50% (2.250m cúbicos/h), volume suficiente para garantir o abastecimento de novos conjuntos residenciais, que representarão 1.600 novas ligações nos bairros Guató e Corumbella II. A Sanesul também amplia a capacidade de produção de água bruta com a duplicação da adutora central e construção de duas estações elevatórias.

Rede de esgoto

“A operação do novo sistema não só elimina um gargalo, como será fundamental para atender a demanda provocada pelos novos conjuntos residenciais construídos pela prefeitura, os quais estão prontos para serem habitados”, acrescentou Eduardo Duque. “Todo o sistema de captação, novos reservatórios e bombeamento dessa água para a parte alta já está em fase de testes para medir sua confiabilidade, e a conclusão da obra é prioridade pela sua urgência.”

Os investimentos na ampliação e modernização do sistema de captação, tratamento e distribuição de água de Corumbá somam R$ 36,825 milhões, dos quais R$ 23,340 milhões são de recursos próprios da Sanesul. O Estado ainda executa obras de esgotamento sanitário (PAC/2011), no valor de R$ 19,2 milhões, ampliando a rede coletora em 56.430 metros  e beneficiando diretamente seis bairros com 4.031 ligações domiciliares.

Ladário: nova ETA

Em Ladário, os investimentos do governo estadual somam R$ 9,1 milhões e uma das principais obras é a construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA), com a Sanesul dobrando a capacidade de distribuição de água para os 22 mil moradores da cidade. Parte do programa de obras inacabadas, a ETA terá um custo de R$ 1,799 milhão e beneficiará principalmente o bairro Nova Aliança, onde também está em construção um reservatório para 300 mil litros de água.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE