Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
21 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Feirantes debatem regulamentação da atividade em Corumbá e escolhem nova diretoria

Camila Cavalcante em 16 de Maio de 2017

Feirantes que atuam nas feiras livres de Corumbá e que possuem cadastro ativo junto a Prefeitura Municipal se reuniram na tarde de segunda-feira (15) com a chefia de Serviços de Fiscalização e Posturas Municipal, para discutir temas como a regularidade no pagamento de impostos, melhorias dos serviços e previsões legais do decreto municipal número 307/2007, que regulamenta as feiras livres.

De acordo com o Fiscal de Postura, Luciano Cruz, “essa tramitação segue desde o início da atual gestão, onde realizamos os cadastros dos feirantes, regularização de documentos dos profissionais”. O primeiro passo foi providenciar documentações pertinentes para que esses feirantes pudessem exercer a atividade de forma regular, e hoje, o objetivo é  executar a parte estrutural, definir medidas fixas das barracas, os produtos a serem vendidos nas feiras livres, regulamentar o recolhimentos de impostos e as padronizações. “Encerramos os cadastros de 2017 e contamos com 500 feirantes, o  próximo cadastro será feito em março de 2018, porque será um processo anual de cadastro para termos um controle da atividade”, frisou Luciano ao Diário Corumbaense.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Feirantes brasileiros e bolivianos participaram de reunião no Poliesportivo

Uma das dificuldades apontadas pela gerência de Serviços Públicos é em relação a documentação dos feirantes bolivianos. “O município está dando prazo a esses feirantes, auxiliando-os a manter a profissão regulamentada, notificando e aguardando cerca de 90 dias para que consigam todas as documentações necessárias. Nossa finalidade é dar condições de trabalho, dialogar e chegarmos a um senso comum,  que seja de qualidade ao munícipe e a quem trabalha nas feiras”, concluiu Luciano Cruz.

A finalidade da regularização das feiras livres é aprimorar os serviços prestados aos consumidores corumbaenses e reforçar a parceria do Poder Público Municipal com os feirantes. “Estamos nos mobilizando para melhorarmos nossa área de atuação. Queremos melhores condições de serviço, uma nova associação é necessária para conseguirmos dialogar com a Postura e corrermos atrás de nossos direitos, garantirmos bom atendimento, limpeza. Com a escolha de uma nova associação, teremos uma melhor estrutura. Trabalho na feira livre há 10 anos e hoje vejo valorização à nossa classe. O principal item que pedíamos, que eram os banheiros já conseguimos, agora queremos adequar nossas condições de trabalho, como o cadastro, regularização dos documentos , assistência médica, de advogados, parcerias com mercados, estou otimista em relação às propostas de trabalho", o membro do Conselho Fiscal dos feirantes, Dirceu José de Azevedo.

Nova Associação

Após a reunião com os membros da Postura, os feirantes realizaram a escolha da nova diretoria que assumirá a Associação dos Feirantes de Corumbá. No caso, houve apenas uma chapa, que teve como presidente Lucídio Morel.

A chapa intitulada 02 de maio foi composta por membros escolhidos em comum acordo entre os feirantes cadastrados e em plena atividade nas feiras livres. “Após essa parceria estabelecida junto à Prefeitura, nos vimos no papel de realizar uma nova escolha de membros da Associação, pois havia muitos anos que não elegíamos novos membros. A formação de uma nova associação foi necessária. Nosso próximo passo é trabalharmos juntos à Prefeitura para podermos organizar as feiras, com padronizações de barracas, uniformes, limpeza, dar uma qualidade de atendimento aos consumidores e trabalho digno aos feirantes”, afirmou Lucídio Morel, novo presidente da Associação dos Feirantes de Corumbá. 

Ações e Compartilhamento
Comentários:

José Mendes: Só acho que deveria ter mais bancas de verduras e produtos orgânicos, incentivar a galera dos assentamentos. Tem muita barraca vendendo coisas que na minha opinião não condiz com uma feira. Não estou falando que deveria parar, mas deveria reduzir um pouco.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE