Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
27 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Campeões de 84 relembram título e histórias da maior conquista do Corumbaense

Ricardo Albertoni em 28 de Abril de 2017

Anderson Gallo

“Aos 35 minutos em uma bola cruzada pelo Lúcio, lateral esquerdo, mais conhecido como Xibiu carinhosamente; o goleiro Paulão defendeu. Na volta o Dutra bateu pro gol, a bola bateu na zaga, voltou. O Tiquinho foi chutar, chutou imprensado com o zagueiro. Nessa hora eu estava chegando dentro da área grande e a bola sobrou pra mim, e eu tive a felicidade de acertar um chute lá no ângulo. Saí pro abraço e conseguimos levar o jogo até os 90 minutos e depois foi só escutar a torcida gritar é campeão!”

Assim Amaurício dos Santos, o Negão, descreveu em 2013, durante um episódio da série A História da Nossa Gente, produzida pelo Diário Corumbaense o gol do único título estadual do Corumbaense conquistado em 1984.

Na semana que antecede a primeira partida da final do Estadual, o Diário Corumbaense reuniu três jogadores do elenco daquele ano para reviver lembranças da conquista histórica que pode se repetir no próximo dia 07, no estádio Arthur Marinho.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Jogadores relembraram a qualidade técnica do time e a dificuldade da competição em 1984

O zagueiro Weber “Binha”, o goleiro Wagner “Vanusa” e o atacante Negão aceitaram o convite e retornaram ao palco da decisão para lembrar o passado. O goleiro “Vanusa”, não era titular no dia do jogo mas lembrou de muitas situações vividas naquele tempo. Uma delas, o fato de o Carijó da Avenida ter que jogar outra final, desta vez contra o Douradense, no mesmo ano da conquista.

Os jogadores relembraram a qualidade técnica do time e a dificuldade da competição em 1984. Veja no vídeo a entrevista a este Diário dos eternos campeões, que a partir do dia 07 de maio, poderão ter companhia de outros nomes na história do clube.

 

Ações e Compartilhamento
Comentários:

Elton do Valle: Belíssima reportagem. Esses craques realmente escreveram o nome do Carijó da Avenida na história. Em 84 eu estava lá, com apenas 11 anos. Nesses dois domingos com certeza estarei lá apoiando o nosso Galo a cravar mais uma estrela no escudo. Dá-lhe GALOOOOOO.....GALOOOOOO!!!!

Ubiratan Britto: Senhores, Moro em Corumbá à 20 anos tenho esta cidade como minha segunda casa, sou de Belém do Pará_diga-se Clube do Remo. O Wagner(Vanusa) foi ídolo no meu clube por muitos anos. Foram poucos os goleiros que viraram ídolos no Clube do Remo e o Vanusa foi um deles. Goleiro de muitas conquistas e que serrá lembrado eternamente pelo Corumbaense e pelo Clube do Remo. sds, Ubiratan

Mario cardozo: Tive a felicidade de assistir a decisão de 1984, onde o corumbaense foi campeão com o GOL de Negão, era gerente do Banco Itaú S A e trabalhei por 23 anos na bela Cidade Branca, esperamos profissionalismo e dedicação dos guerreiros do galo, para relermbrar 1 9 8 4 MARIO CARDOZO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE