Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
22 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Vereador propõe revisão do Plano Diretor com definição de área industrial

Da Redação em 24 de Abril de 2017

A definição de uma área no Município destinada a atividades industriais, foi proposta na última semana pelo vereador e presidente da Câmara Municipal, Evander Vendramini (PP). Para isso, ele sugeriu reavaliação e atualização do Plano Diretor de Corumbá, instituído pela Lei Complementar nº 098/2006 que, pelas regras da lei federal, o Estatuto das Cidades, deve ser revisado a cada dez anos.

A solicitação de Evander foi por meio de requerimento aprovado pela Câmara e encaminhada ao secretário de Indústria, Comércio e Produção Rural, Renato dos Santos Lima, com cópia ao prefeito Ruiter Cunha. Ele lembra que, na época da instituição do Estatuto das Cidades, Corumbá tinha como seu núcleo industrial, o local onde hoje estão edificadas 1.200 unidades habitacionais, no bairro Padre Ernesto Sassida, na região leste da cidade, na divisa com Ladário.

“As possíveis ou prováveis vocações econômicas do nosso Município têm sido debatidas há tempos. Muito já se falou da necessidade de industrialização, porém, ações que possam gerar confiança ao futuro empreendedor, não se tem notado nenhuma iniciativa por parte do Poder Executivo nas últimas décadas”, comentou Evander.

Conforme o vereador, isso é necessário pois “o empreendedor somente irá investir na localidade, se estiver se sentindo seguro e confiante. São princípios fundamentais para a escolha de um determinado município para estabelecer seu projeto”.

Lembra ainda que as condições hoje são bem diferentes de épocas passadas. Cita que em Corumbá já existe uma oferta de energia elétrica a partir da nova rede de transmissão; a existência de um processo de instalação de uma nova alternativa na matriz elétrica, que é a térmica, aumentando a oferta na região.

Observa também o caso da Bolívia, em processo de desenvolvimento, “com perspectivas bastante animadoras, propiciando a chegada de pessoas que buscam se estabelecer em ambos os lados da fronteira, projetando-se um maior número de consumidores de produtos oriundos dessas indústrias, isso sem contar que o corredor bioceânico, na minha perspectiva, já é uma realidade por Corumbá, que já está parcialmente ligada a Santa Cruz, e ainda temos o terminal multimodal em Ladário”.

Diante disso, Vendramini afirma que “Corumbá deve estar atenta ao destino que já nos avizinha e que não são distantes, e que é uma realidade”.

Por isso mesmo o presidente da Câmara sugere que o Poder Executivo inicie o mais rápido possível a revisão do Plano Diretor e, por isso mesmo, pede à Secretaria de Indústria, Comércio e Produção Rural, que isso ocorra com a definição de seu Núcleo Industrial, oferecendo não só a área, mas infraestrutura mínima, tais como rebaixamento de energia elétrica, arruamento, rede de água, entre outros.

“É bom lembrar que devemos ter áreas distintas para modelos industriais que produzam resíduos sólidos (seco), sonoros, líquidos ou atmosférico e baixo impacto ambiental que possam ser facilmente mitigados e, modelos que produzem resíduos de maior impacto ambiental”, afirmou.

Segundo Evander, o Poder Legislativo será parceiro do Poder Executivo, após demarcação dessas áreas, na articulação de propostas a fim de formular incentivos para atrair futuros empreendedores e investidores. Com informações da assessoria de imprensa do Legislativo. 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE