Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
27 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

No duelo de "galo" só a vitória em casa interessa ao Corumbaense neste domingo

Ricardo Albertoni em 15 de Abril de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Jogadores passaram a semana em treinamento, inclusive no horário do jogo, para enfrentar o forte calor

A indefinição sobre a participação do Operário Futebol Clube na primeira partida da semifinal do Campeonato Estadual de Futebol da Série A atrapalhou os trabalhos do Corumbaense durante a semana. Apesar de o time ter treinado desde a classificação para enfrentar o Galo da Capital e se preocupar ao máximo com o desempenho em campo, incertezas fora das quatro linhas que poderiam definir outro adversário ou mudanças maiores na competição, impediram que o trabalho fosse feito de maneira plena e tranquila de acordo com o técnico Douglas Ricardo.

“Desde a primeira conversa que tive com eles foi de preparação para enfrentar o Operário. Conversamos para que nada atrapalhasse esse trabalho, mas claro que a situação influencia. O ideal no futebol não é isso, é estar definido, organizado, como deve ser, mas mesmo assim, procuramos trabalhar da melhor maneira possível com dedicação e empenho”, disse o treinador ao Diário Corumbaense.

Na tarde de quinta-feira, 13, o Procurador do TJD/MS (Tribunal de Justiça Desportiva), Thiago Monteiro Yatos, anunciou a decisão de arquivar os pedidos de afastamento Operário – protocolados pelo Comercial, Corumbaense e Urso de Mundo Novo - por considerar “prescrita qualquer pretensão punitiva” ao time de Campo Grande pela escalação irregular do meia-atacante Eduardo Arroz em dois jogos da primeira fase da competição no mês de fevereiro. Antes, em nota publicada no site oficial, a Federação já havia confirmado as partidas no domingo (16).

Depois dessa decisão, o treinador destacou a falta de organização das equipes, além da desigualdade de tratamento para com os times. O técnico lembrou que o Galo pantaneiro se organizou e se privou de utilizar atletas no início da competição. “Eu pessoalmente penso que a lei deve ser para todos. Respeitamos o Operário, assim como o Urso. A lei deve ser para todos. Se o Corumbaense, que teve atletas na mesma situação e teve que cumprir os jogos de suspensão, por que o Operário não precisa? O futebol do Mato Grosso do Sul precisa crescer, precisa melhorar e o primeiro passo é se organizar, ter igualdade e justiça para todos”, afirmou Douglas.

Técnico Douglas Ricardo ainda tem dúvidas para o jogo deste domingo

A disputa em campo

Com o jogo contra o Operário confirmado, o time se prepara para uma partida difícil no domingo. A equipe da Capital tem a melhor campanha do campeonato e joga de maneira ofensiva, buscando o gol com jogadas trabalhadas. O Corumbaense tem zagueiros no departamento médico. O time deve iniciar com Rafael que faz um bom campeonato e Rodrigo, que chegou esta semana, treinou e agradou a comissão técnica. O atacante Sandrinho também é dúvida.

“O Maicon e o Américo, que se lesionaram no último jogo estão fora mas graças a Deus não é caso cirúrgico. Mesmo assim não estarão à disposição para o jogo. Por outro lado, temos o Rodrigo que chegou e treinou bem durante a semana e pode nos ajudar muito jogando ao lado do Rafael, que tem jogado muito bem. O Sandrinho [atacante] estava sentindo um pouco, tanto é que o poupamos de alguns trabalhos durante a semana. Se não puder ir para o jogo, a tendência é que entre o Romarinho, mas vamos analisar e definir até lá”, contou Douglas Ricardo.

Em uma semana de forte calor, o time treinou durante um período em alguns dias. Na sexta-feira, foi realizado um trabalho durante o horário do jogo para que os jogadores, mesmo acostumados com o clima, estejam mais preparados para atuar sob o calor excessivo.

O Corumbaense enfrenta o Operário neste domingo de Páscoa, às 15h, no estádio Arthur Marinho. O time de Campo Grande tem a vantagem de jogar por dois empates para se classificar para a final da competição. O segundo jogo deve acontecer no domingo (23), também às 15h, no Morenão, em Campo Grande.

Os ingressos para a partida entre Corumbaense e Operário já estão à venda aos preços de R$ 7 a arquibancada descoberta e R$ 15 a coberta. Os pontos de venda são sede do Corumbaense, na avenida General Rondon, e bilheteria do estádio Arthur Marinho.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE