Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Em reunião na Agepan, vereadores discutem monopólio no transporte rodoviário

Da Redação em 10 de Abril de 2017

Divulgação

Reunião aconteceu na sexta-feira, na sede da Agepan, em Campo Grande

O transporte intermunicipal e interestadual de passageiros foi amplamente discutido em um encontro no final de semana em Campo Grande, entre vereadores de Corumbá e a direção da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan). A reunião aconteceu na sexta-feira, 07, entre os vereadores Evander Vendramini (PP) – presidente da Câmara de Corumbá, Ubiratan Canhete de Campos Filho (PSDB) e Chicão de Barros (Solidariedade), e o diretor-presidente da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan), Youssif Domingos.

“Fomos cobrar soluções para o problema do transporte intermunicipal e interestadual de passageiros”, explicou Evander, se referindo à questão da única empresa que faz a linha Corumbá-Campo Grande-Corumbá, bem como o transporte de passageiros interestadual.

No encontro, os vereadores corumbaenses relataram a atual situação do transporte de passageiros, dos serviços prestados pela empresa, e cobraram providências em relação ao processo licitatório com a abertura de vagas para novas empresas, colocando um ponto final no monopólio atual.

“O Youssif prometeu nos ajudar nesta luta e reafirmamos que não vamos desistir enquanto não for resolvida essa questão que é de responsabilidade do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura”, explicou Evander. O presidente do Poder Legislativo corumbaense informou que o contrato de concessão da Andorinha encerrou-se há alguns anos, e que desde então, ela vem realizando o serviço mediante autorização concedida pelo Governo do Estado.

“Estamos cobrando a realização de uma nova licitação para que duas ou até três empresas tenham o direito de atuar no transporte intermunicipal e interestadual de passageiros. Precisamos por um ponto final neste monopólio da Andorinha que, além de não estar prestando um bom serviço, como deveria, cobra uma passagem caríssima, bem acima do que se paga por uma viagem no trecho de Campo Grande-Cuiabá e de Puerto Quijarro a Santa Cruz”, citou Evander.

Em relação a valores, o presidente disse já ter recebido informações neste sentido da própria Agepan, explicando que o valor cobrado se deve ao fato de que a tarifa relaciona-se a veículos com 38 lugares. “Só que os ônibus que nos atendem, possuem 44 lugares. Este valor também precisa ser revisto”, cobrou. Com informações da assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Corumbá.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
Comentários:

Edivaldo Ribeiro Rodrigues: Porque não obrigam a andorinha a colocar ônibus suíte cama como na Bolívia vc vai de porto quijarro até santa cruz com o valor de 75 reais enquanto aqui é esse preço.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE