Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
30 de Abril de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Audiência pública debate infraestrutura e segurança de pontes sobre o Rio Paraguai

Caline Galvão em 08 de Abril de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Audiência pública contou com participação de representantes de diversos setores

Audiência pública foi realizada na tarde de sexta-feira (07), no plenário da Câmara de Vereadores de Corumbá, sobre a infraestrutura e segurança das três pontes sobre o Rio Paraguai no município. A ponte rodoviária no Porto Morrinho, a ferroviária de Porto Esperança e a ponte de captação de água, no Canal do Tamengo, foram alvos do debate. A audiência contou com a participação de representantes da concessionária da hidrovia, da mineradora Vale, Sanesul, Marinha do Brasil, vereadores de Corumbá e Ladário, deputado estadual Beto Pereira, representando a Assembleia Legislativa, vice-prefeito Marcelo Iunes e demais representantes de segmentos relacionados com a manutenção e uso das pontes.

A audiência, proposta pelo vereador Domingos Albaneze Neto (PV), concluiu pela formulação de documento que será enviado a toda a bancada federal de Mato Grosso do Sul, tanto senadores quanto deputados federais. O objetivo é fazer com que esses políticos possam auxiliar na captação de recursos para remunerar projeto da Vale, pronto desde 2012. “Ao meu ver, é um projeto muito interessante que pode ser usado como projeto definitivo para resolver principalmente o problema da ponte rodoviária”, afirmou o vereador Domingos Albaneze ao Diário Corumbaense.

O parlamentar disse que a questão envolvendo a ponte rodoviária é a mais urgente porque, segundo ele, a população vive o risco iminente de ficar novamente sem ponte e retornar ao tempo das balsas. Ele contou que o último acidente no local, ocorrido à meia-noite e meia de 1º de abril, fragilizou ainda mais a ponte no Porto Morrinho.

De acordo com relatório da empresa concessionária enviado para a Capitania dos Portos, comboio de barcaças que navegava descendo o rio, sentido Porto Esperança, colidiu lateralmente contra as estruturas de um antigo dolfin de proteção dos pilares, localizado ao montante boreste da ponte ao transpassar por ela pelo canal de navegação. O comboio não estava alinhado corretamente para passagem pelo canal, porém, o local da estrutura do dolfin está sinalizado conforme orientação do Serviço de Sinalização Náutica do Oeste da Marinha, o clima estava bom e havia boa visibilidade. Ainda conforme o relatório, o acidente proporcionou um grave risco à integridade da estrutura da ponte que poderia gerar grandes transtornos como sua interdição e interrupção do tráfego de veículos, fato já ocorrido em anos anteriores.

Vereador Domingos Albaneze ressaltou a necessidade de captação de recursos para investimentos nas pontes

Mas a preocupação também existe com as outras pontes. “A ponte ferroviária também é por onde trafegam as mesmas barcaças que passam por baixo da ponte rodoviária, então nós queremos saber também a segurança e infraestrutura da ponte ferroviária. E o mais importante é a ponte de captação de água de Corumbá que é simples e construída na década de 1960 e com o aumento do tráfego de barcaças, carregando principalmente grãos da Bolívia, corre o mesmo risco que a ponte rodoviária, que é o abalroamento por uma barcaça e a possibilidade da queda dessa ponte e de nós ficarmos sem água por um período muito longo”, afirmou Domingos Albaneze.

Da audiência também participou o gerente da Sanesul em Corumbá, Eduardo Duque. “Desde abril do ano passado, nós até já repassamos isso para a promotoria. Temos um projeto de construção de dolfins, entramos com pedido de captação desses recursos no Ministério das Cidades e que montam o total de R$ 16 milhões aproximadamente para construção de dolfins e encamisamento das colunas de sustentação e a sinalização para garantir a segurança da ponte que, afinal de contas, é o único local de captação de água que atende ao município de Corumbá e parte do município de Ladário”, disse Duque.

Segundo ele, essa semana os diretores da Sanesul estiveram em conversa com o Ministério das Cidades para outro financiamento destinado a combater perdas e renovação de redes em Corumbá, projeto de R$ 54 milhões. Nessa conversa, seria tocado também o assunto do pleito em relação à ponte de captação.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE