Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Mutirões contra Aedes aegypti prosseguem e casas reincidentes serão multadas

Caline Galvão em 04 de Abril de 2017

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Mutirão conta com caminhões para retirar materiais das casas

A Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a Fundação de Meio Ambiente, através do Centro de Controle de Vetores (CCV), está realizando mutirões de limpeza e conscientização nos bairros de Corumbá onde foram detectados focos de mosquito. Conforme o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa), realizado de  06 a 10 de março, o índice resultou em risco máximo pelo Ministério da Saúde, 5,7%. O primeiro LIRAa, realizado de 02 a 06 de janeiro, também foi alto, 3%, considerado estado de alerta.

“A ideia é trabalhar nas áreas onde o LIRAa deu positivo, onde as casas deram positivo para Aedes aegypti, então, não é no bairro inteiro. Nessas casas, se for cinco ou seis quarteirões, por exemplo, o que vai ser abordado é o tipo de depósito onde foram encontrados focos e a remoção dos depósitos que possam se tornar criadouros. Em todas essas ações estamos entrando com caminhão e em cada dia com apoio de militares, sendo quinta-feira com a Marinha e sexta-feira com o Exército, e no sábado com cerca de 15 agentes de endemias e mais agentes comunitários da área”, explicou Grace Bastos, chefe do Centro de Controle de Vetores do município.

O objetivo também é que, a partir de agora, o assistente social do CRAS de cada área trabalhe junto com as equipes para que nas casas em situação crítica, onde seus moradores são acumuladores e não têm o hábito de fazer a retirada de materiais do interior dos imóveis, possa conversar com eles. Durante a semana, o técnico do meio ambiente está indo de porta em porta para falar sobre coleta seletiva. Grace Bastos afirmou que os depósitos dominantes onde foram encontrados maiores índices de focos não foram apenas nas caixas d’água, mas no lixo doméstico, não em terrenos baldios e sim dentro das casas dos moradores. O município retornou com a multa em residências flagradas com foco.

O mutirão já aconteceu na sexta-feira (31), nos bairros Borrowiski e Beira-Rio, e no Popular Velha, na quinta-feira (30). No sábado, 1º de abril, a ação foi iniciada no Previsul e na próxima quinta-feira (06), com ajuda da Marinha, o mutirão vai acontecer no Guarani. Na sexta-feira (07), o Exército vai ajudar a concluir a atividade no Previsul. Já no sábado, 08 de abril, a ação tem início no Nova Corumbá. Além do trabalho de limpeza, os agentes realizam atividade educativa alertando os moradores para o perigo da proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. 

O perigo da proliferação do mosquito Aedes aegypti

O Aedes aegypti é o transmissor de inúmeras doenças, como febre amarela, febre chikungunya, zika vírus e dengue. Todas essas doenças podem ser mortais se não tratadas rapidamente e apenas contra a febre amarela existe vacina no Brasil. A única forma de combater as outras três doenças é eliminando os focos de mosquito. O Aedes aegypti se prolifera em água parada e tem-se percebido que ele está se desenvolvendo não apenas em água limpa.

Há mais de quinze anos, o Ministério da Saúde vem alertando a população brasileira para ter mais cuidado com materiais que possam acumular água dentro de suas residências. Desde água acumulada em escorredores de pratos a caixas d’água em nível de solo. Garrafas, potes, plásticos, panelas, piscinas, pneus jogados em quintais, acumulador de água atrás de geladeira, vasos de plantas, vasilhas de água de cães e gatos, todos esses materiais devem ser rotineiramente vistoriados pelos moradores. A eliminação do mosquito transmissor das doenças é ainda o melhor meio de prevenção.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE