Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
22 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

No mês da mulher, feira valoriza arte feminina em Corumbá

Da Redação em 27 de Março de 2017

Clóvis Neto/PMC

Profissionais dos mais diferentes setores de Corumbá participaram da Feira

A valorização feminina foi a tônica da Feira da Mulher promovida Prefeitura de Corumbá na noite do sábado, 24 de março, no Centro Popular de Cultura Esporte e Lazer Nação Guató. A iniciativa foi da Secretaria Especial de Cidadania e Direitos Humanos, por meio da Coordenadoria de Articulação de Políticas Públicas para as Mulheres, e fez parte das ações realizadas pelo Município para celebrar o mês da Mulher.

“Foi uma ação mais festiva, comemorativa e alegre, mas que não deixou de valorizar a mulher, seus avanços e conquistas durante os anos. Mostramos a mulher desempenhando diversos papéis, profissões na sociedade. Foi também uma noite de lazer, cultura que também possibilitou geração de renda extra com artesanato e culinária”, explicou a primeira-dama e secretária Especial de Cidadania e Direitos Humanos, Beatriz Cavassa de Oliveira.

A Feira da Mulher, que será uma ação integrante do calendário de eventos do município, contou com desfile que destacou a participação feminina no mercado de trabalho. Mulheres que atuam profissionalmente nas Forças Armadas, como bombeiras, policiais civis e militares, enfermeiras, na limpeza pública e em diversos segmentos da sociedade corumbaense se apresentaram.

Clóvis Neto/PMC

Primeira-dama e secretária Cidadania e Direitos Humanos, destacou a inclusão da mulher na sociedade

“Minha profissão antes era pouco valorizada, hoje em dia isso mudou, somos reconhecidos como uma profissão, não é porque varremos ruas que deixamos de ser gente. Participar desse desfile foi um momento muito gratificante. Fiquei muito feliz em ser convidada pela Prefeitura. Minha filha e minha mãe me viram desfilando”, contou Suzilayne de Souza Pinto, 25 anos. Ela é casada, mãe de uma filha de 5 anos, e há três anos trabalha como gari.

A oportunidade de renda extra também foi aproveitada. Mulheres do programa Economia Solidária levaram, para exposição e comercialização, o artesanato produzido por elas. “Disponibilizamos o que produzimos em casa e no espaço que temos na Casa da Cidadania. Eventos como este, são sempre bons para divulgarmos nosso trabalho e ajudam na complementação da renda”, disse a artesã Andreia Monteiro, ao lado de outras três integrantes do grupo.

Além de permitir a geração de renda extra para as participantes, a Feira da Mulher também garantiu espaço para a reinserção social. Um dos estandes trazia trabalhos artesanais produzidos por reeducandas do Estabelecimento Penal Feminino Carlos Alberto Jonas Giordano. Uma interna, que canta no coral da unidade prisional, fez uma apresentação de música gospel.

Clóvis Neto/PMC

Evento também oportunizou a venda de artesanato

Esse caráter inclusivo foi ressaltado pela secretária Beatriz Cavassa. “É uma iniciativa que ajuda na reinserção e autoestima delas. Também garantiu um momento para arrecadar recursos às famílias das reeducandas”, disse ao avaliar como positivas as atividades desenvolvidas no Mês da Mulher. “O retorno foi além do esperado, em todas as ações a comunidade participou e se envolveu”, afirmou.

Homenageada durante a Feira pela atuação em defesa da mulher, a secretária Especial reforçou o convite para participação nas atividades que prosseguem durante a semana e chamou atenção para o encerramento da programação do Mês da Mulher. “Na próxima sexta-feira, 31 de março, vamos encerrar as atividades com a realização do Sarau da Mulher, uma atividade comemorativa no Jardim da Independência”, finalizou Beatriz Cavassa de Oliveira. As informações são da assessoria de comunicação da PMC. 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE