Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
20 de Julho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Supermercadistas têm expectativa de boas vendas na Páscoa

Caline Galvão em 17 de Março de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Expositores já começaram a ser preenchidos pelos ovos de chocolate

Daqui a menos de um mês, dia 14 de abril, é sexta-feira Santa. Feriado religioso quando é lembrado pelos cristãos o dia da crucificação de Jesus Cristo. A Páscoa, tão esperada pela tradição dos ovos de chocolate, da mesa com vinho, peixe e pratos típicos da região, como canjica e sopa paraguaia, vai estar um pouco mais cara, mas traz expectativa para quem está no comércio.  De acordo com pesquisa do Departamento de Economia da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), para 48,5% dos supermercadistas a data deverá registrar vendas no mesmo patamar do ano anterior, mas para 12,1% dos empresários, as vendas serão maiores que em 2016.

O otimismo vem da leve melhora apresentada pela economia brasileira no início do ano. “Já estamos preparando para a Páscoa, chegaram três marcas de ovos e estamos esperando mais quatro marcas, estão chegando essa semana. A expectativa é grande porque, querendo ou não, já deu uma boa melhorada na economia e nós estamos preparados. Vamos conseguir atender às expectativas com estoques cheios. Com relação ao ano passado, colocamos o crescimento em 20% e eu acredito que nós vamos atingir a meta”, afirmou Sebastião Silva de Arruda, gerente de um dos maiores supermercados de Corumbá.

Segundo ele, todas as classes sociais serão contempladas com inúmeras possibilidades de ovos de chocolate. “Vai ser um pouco diferente do ano passado, que vendeu muito bem, mas este ano trabalhamos com os fornecedores para atender a todas as classes, por exemplo, vai ter ovos mais baratos, com médios preços e os mais caros”, garantiu Sebastião ao Diário Corumbaense. Com relação aos peixes, os balcões de freezer da empresa serão abastecidos ao se aproximar a data festiva. “Fizemos contatos bons e o pescado já deve estar chegando no final do mês e início de abril. Terá bastante pescado, frutos do mar também”, afirmou o gerente do supermercado que vende bastante pacu, pintado e bacalhau nesse período.

Andressa já sabe qual ovo de Páscoa vai querer

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), a Páscoa deste ano é vista com boas expectativas pela indústria. As marcas devem manter preços reajustando-os abaixo da inflação. Os ovos de Páscoa devem subir cerca de 3,4% este ano na indústria. Em relação ao mercado de trabalho, a Abicab estima a criação de 25 mil postos de trabalho no período de outubro de 2016 a março de 2017. Destes, 15% serão para a produção e 85% para a cadeia de venda.

Procura pelos ovos de chocolate já começou

Na empresa onde Sebastião gerencia, Alana Cristina da Costa estava com sua irmã Andressa, de 09 anos, olhando a montagem dos expositores com ovos de Páscoa. “É só ela de criança lá em casa, aí a gente nunca deixa de comprar”, disse Alana que não espera a data se aproximar para adquirir o chocolate. “Geralmente, minha mãe e eu compramos logo no início. Quando começam a montagem a gente já vai pesquisando porque ainda tem os primos dela e temos que presenteá-los porque são pequenos”, disse. Já o pescado não falta na casa de Alana, que busca melhores preços fora do supermercado. Já Andressa está ansiosa para comprar um ovo da “princesinha Sofia”. “Eu vejo ela na TV todos os dias de manhã, de tarde e de noite”, afirmou a menina.

O empresário Marlon Pedrosa Oliveira contou que não existe realmente uma tradição dos ovos de Páscoa em sua casa, mas sua filha Manoela, de 02 anos, nunca deixa de ser presenteada. “Não existe a tradição, mas a gente não deixa passar em branco a data comemorativa. Minha filha sempre tem o prazer de abrir os ovos. Na hora que ela vê o ovo, principalmente no supermercado, ela quer de qualquer jeito”, disse Marlon. A pequena ganha o chocolate sempre dos avós e toda sua família costuma se reunir na Páscoa.

Produtos vão contemplar todas as classes sociais, com preços diferenciados

Dona Regina Esquer não esqueceu as tradicionais comidas da Páscoa corumbaense. Ela afirmou que todos os anos, na data festiva, faz sopa paraguaia e a pretensão é também comer um peixe na Páscoa. “Vou comprar peixe mais perto da data, mas não compro ovos de chocolate porque meus filhos já são adultos. Eles é que dão ovos aos meus netos. Eu aguardo sempre esse dia, quem não aguarda?”, finalizou a cliente.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE