Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
29 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Justiça manda que grupo "levante acampamento" em frente a residencial

Campo Grande News em 16 de Março de 2017

Kisie Ainoã

Barracas foram montadas ontem e manifestantes passaram a noite em frente a condomínio

A pedido da administração do Residencial Damha, a Justiça determinou que os cerca de 700 manifestantes que montaram acampamento em frente ao condomínio deixem o local em 24 horas. O grupo que é contra a reforma da previdência e escolheu o endereço do deputado federal Carlos Marun (PMDB) como o primeiro alvo dos protestos que começaram ontem (15), dia que trabalhadores, de várias categorias e pelo Brasil todo, fizeram greve geral.

Conforme a assessoria de imprensa da ACP (Sindicato Campo Grandense dos Profissionais da Educação Pública), uma das entidades envolvidas no movimento, foi até o acampamento para notificar lideranças sobre a decisão judicial. O diretor de formação sindical, Gilvano Bronzoni, foi quem recebeu a ordem de reintegração de posse.

Ele encaminhou o documento do departamento jurídico do sindicato e a organização do movimento – Comitê em Defesa da Previdência – deve recorrer da decisão.

Manifestações

Ainda segundo a assessoria da ACP, cerca de 700 pessoas permanecem acampadas em frente ao Damha até segunda ordem. Professores e profissionais de outras categorias fazem revezamento para manter o protesto no local.

A manifestação é fixa em frente a casa de Marun porque o deputado é o presidente da comissão especial da Câmara Federal que analisa a proposta do governo federal para fazer modificações nas regras da Presidência Social.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE