Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
26 de Julho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Corumbá já registrou 105 casos suspeitos de dengue, aponta boletim

Da Redação em 11 de Março de 2017

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou na sexta-feira, 10 de março, o primeiro Boletim Epidemiológico da Vigilância em Saúde de 2017. Os dados são referentes ao período de 1º de janeiro a 04 de março e são um instrumento para a elaboração de estratégias, ações e interlocuções entre as equipes técnicas.

Em Corumbá, até a semana 09, foram notificados 105 casos suspeitos de dengue, sendo que dois foram confirmados no bairro Aeroporto, um no bairro Dom Bosco e um no Centro. São notificados os pacientes que apresentem erupção cutânea acompanhada de dois ou mais dos seguintes sinais e sintomas: febre; vermelhidão nos olhos sem secreção e prurido; dor nas articulações; ou inchaço nas articulações.

Com relação ao zika vírus, foram notificados 15 casos suspeitos até a semana 07, sendo seis no Aeroporto, três no Centro, dois no Guanã, um no Cristo Redentor, um no Maria Leite, um na Cervejaria e um caso foi confirmado no bairro Nova Corumbá. Essa é uma doença viral aguda, transmitida principalmente pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, caracterizada por exantema maculopapular pruriginoso, febre intermitente, hiperemia conjuntival não purulenta e sem prurido, artralgia, mialgia e dor de cabeça.

A maior parte dos casos apresenta evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. Outra doença provocada pelo mosquito é a Chikungunya. A transmissão se dá através da picada de fêmeas dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus infectadas pelo CHIKV. Casos de transmissão vertical podem ocorrer e, muitas vezes, provocam infecção neonatal grave.

Pode ocorrer também transmissão por via transfusional, considerada rara de acordo com protocolos analisados. Até a semana epidemiológica nove, foram notificados seis casos de Chikungunya no município: Centro (2), Aeroporto (1), Dom Bosco (1), Jardim dos Estados (1), Conjunto Primavera (1), sendo que um caso foi confirmado no bairro Jardim dos Estados.   

O modo de prevenção é igual para todas as endemias: descarte todos os objetos não utilizados que estiverem expostos às chuvas para não acumular água; tampe tonéis e depósitos de água; troque diariamente a água dos bebedouros dos animais; coloque terra ou areia nos vasinho s de plantas; coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira completamente tampada.

Outras endemias

Até a semana epidemiológica nove, foram confirmados quatro casos de leishmaniose visceral nos bairros Jardim dos Estados, Jardinzinho, Maria Leite e Previsul. Essa é uma doença sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos.

Já a Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor muscular e perda de apetite, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza.

A infecção geralmente dura uma semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante. Até o momento no município foram confirmados por laboratório três casos de H3 sazonal e um caso de H3 sazonal por vínculo epidemiológico. Os casos ocorreram nos bairros Generoso, Maria Leite, Guatós e Dom Bosco. As notificações da doença foram 20.

Ação

Com base nos casos notificados e confirmados, e no Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti equipes (Liraa) de 3%, as equipes da Secretaria de Saúde realizaram as seguintes ações de combate ao vetor: ação educativa e eliminação de focos do vetor no conjunto Padre Ernesto Sassida; bloqueio mecânico no Centro e Ação pós LIRAa nos Bairros Aeroporto e Jardim dos Estados; ação de Prevenção a Febre Amarela bairro Cervejaria; e planejamento das atividades que serão realizadas pelo setor da Educação em Saúde nas Unidades de Saúde, CRAS e Escolas.

Também foram executadas vistoria e trabalho educativo em duas denúncias de imóveis Fechados e Desocupados; palestras com família cadastradas no CRAS IV; trabalho Educativo na ação nos bairros Guanã e Primavera; e bloqueio mecânico em todos os casos notificados até o momento assim com o manejo ambiental com a remoção de possíveis criadouros do vetor. Visando o controle de casos de leishmaniose foi realizada a instalação de armadilhas tipo CDC para avaliação das ocorrências de flebotomíneos nos imóveis com casos notificados e posteriormente a borrifação para a eliminação destes vetores. As informações são da assessoria de comunicação da PMC. 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE