Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

PMA apreende mais de 900 quilos de pescado em três meses de piracema

Marcelo Fernandes em 05 de Fevereiro de 2017

A Polícia Militar Ambiental (PMA) apreendeu quase 1 tonelada de peixes ao longo desses três meses de piracema em Mato Grosso do Sul. Ao longo dos primeiros 90 dias da proibição da atividade pesqueira no Estado, foram apreendidos exatos 937 quilos de pescado. O balanço da PMA – que leva em consideração o período de 05 de novembro de 2016 a 05 de fevereiro de 2017 – mostra ainda que 44 pessoas foram presas por pesca predatória. Foi aplicado um total de R$ 109.566 em multas.

O levantamento feito pela Polícia Ambiental indica que, até o momento, os totais de apreensões de pescado e de multas aplicadas superam os registrados no mesmo período da operação Piracema (2015-2016). A apreensão de peixes foi 106% a superior. Foram 937 kg de pescado (não contando o apreendido por falta de declaração de estoque, que somou 173 kg), contra 454 quilos dos três meses da operação passada. No que tange às multas, o valor aplicado foi 58% maior. No atual período de proibição foram R$ 109.566,00 e na passada somou R$ 69.260,00.

Arquivo Diário Corumbaense

Apreensão de peixes foi 106% a superior ao mesmo período da piracema passada

Também foi maior a quantidade de autuados. O índice é 70% superior ao total do terceiro mês da operação passada. Foram 51 autuados agora contra 30 na passada. Dos autuados, 44 foram presos por pesca predatória e 22 na operação passada.

Foram apreendidos 347 anzóis de galho; 5 barcos; 8 espinhéis; 12 tarrafas; 9  caniços; 3 canoas e 5 motores de popa. Ainda houve a apreensão de 21 carretilhas e molinetes e 7 veículos. A quantidade de apetrechos, na avaliação da PMA "está dentro do que se apreendeu em piracemas anteriores". Mas, a quantidade de redes de pesca apreendidas é 406% superior aos três primeiros meses da piracema passada. Foram 86 redes nesta operação e somente 17 na passada. A PMA explica que isso ocorreu “em razão de duas apreensões efetuada por policiais de Naviraí durante operações nos rios Ivinhema e Paraná, respectivamente de 18 e 40 redes de pesca escondidas em acampamentos de pesca, sendo que quase todas as redes nem estavam sendo utilizadas”.

A pesca continua fechada até 28 de fevereiro na bacia do Rio Paraguai, nos rios de domínio do Estado de Mato Grosso do Sul e na Bacia do Paraná. Desrespeito à legislação pode levar a prisão em flagrante. A multa varia de R$ 700 a R$ 100 mil, acrescido de 20 reais por quilo do pescado irregular apreendido. Em Corumbá, a PMA fiscaliza o cumprimento uma área aproximada de 66 mil quilômetros de Pantanal.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE