Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
19 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Forças Armadas mantêm varreduras em presídios estaduais

Fonte: Portal Brasil em 31 de Janeiro de 2017

Com o objetivo de  apoiar no controle da crise nas penitenciárias, as Forças Armadas vão continuar as varreduras em presídios estaduais do País. As operações vão ocorrer em unidades do Rio Grande do Norte, Amazonas e Mato Grosso Sul.

De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, os procedimentos para varredura em outros estados estão em fase de preparação e acontecerão dentro dos próximos dias. Porém, segundo ele, as ações só vão ocorrer em presídios que não tenham riscos de conflitos com os detentos.

“Os procedimentos obedecem às determinações do presidente (Michel) Temer. As equipes entraram no presídio sem que ocorresse qualquer problema”, afirmou Jungmann.

O primeiro a passar pela ação foi o presídio Agrícola Monte Cristo, em Boa Vista, Roraima. Os agentes encontraram drogas, celulares, armas brancas, aparelhos de televisão e DVDs, máquinas de tatuagem, fogões e blocos de anotações no complexo.

Balanço divulgado pelo Ministério da Defesa revela que foram apreendidos 1,2 quilo de entorpecentes, 56 aparelhos celulares e dois chips, 136 armas brancas e materiais cortantes e vergalhões, três cartões de memória USB, 25 resistências improvisadas para esquentar água, quatro marretas grandes, 31 aparelhos de tv, 55 antenas improvisadas, 12 DVDs e aparelhos de som, 23 fogões de pequeno porte, três balanças de precisão, um microondas, nove liquidificadores, 61 geladeiras, uma garrafa pet contendo pólvora negra,dois sacos com sementes de maconha, três botijões de gás, três sanduicheiras e três torradeiras, duas máquinas de tatuagem e blocos com anotações.

Além disso, foram encontrados R$ 607 em espécie, oito cartões de crédito e uma carteira vencida de porte de arma.

Raul Jungmann informou, também, que os militares entraram no complexo de Boa Vista após o isolamento dos presos num pátio e que todo o procedimento está sendo acompanhado pelo Ministério Público Militar.

Segundo ele, para a atuação das Forças Armadas nos presídios é preciso que o governador faça a solicitação ao presidente da República. Em seguida, o presidente edita o decreto autorizando a medida. Cabe ao Ministério da Defesa, por meio do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) fazer o planejamento e a execução da operação.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE