Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
26 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Viajantes enfrentam longas filas na fronteira do Brasil com a Bolívia

Ricardo Albertoni em 20 de Dezembro de 2016

Fotos: Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Posto de Imigração da Polícia Federal fica no Posto Esdras, localizado na faixa de fronteira de Corumbá com a Bolívia

É grande a fila de pessoas que aguardam atendimento para regularização da entrada ou saída do Brasil, realizado no Posto de Imigração da Polícia Federal, no Posto Esdras, localizado na faixa de fronteira de Corumbá com a Bolívia. Há muita reclamação da demora e da falta de estrutura no local.

A brasileira Sílvia Souza da Vera Cruz, está acompanhada do marido, que é argentino, e tenta conseguir o documento de saída do País desde o meio-dia de segunda-feira (19). Ela, que veio de São Paulo, conta que precisou ter despesas com hotel e alimentação. “Preciso dar baixa e pegar permissão para entrar na Bolívia. Tive que pagar hotel para dormir aqui, almoço e jantar. É muito desgastante”, disse ao Diário Corumbaense.

Estudante Rodrigo Vidore veio de Santa Catarina e estava na fila há mais de duas horas

O estudante Rodrigo Vidore veio de Santa Catarina e estava na fila há mais de duas horas. Acompanhado dos avós, idosos de 68 e 69 anos, Rodrigo explicou que tentou atendimento preferencial para eles, porém, foi informado que o sistema é por ordem de chegada.

“Estou vindo de Santa Catarina, estudo na Bolívia. Vim acompanhado dos meus avós e fui informado que não há atendimento preferencial para idosos. Temos que pegar ônibus às 23h, na Bolívia e ainda precisamos nos regularizar do outro lado, não sabemos se vai dar tempo”, afirmou preocupado o estudante. 

Procurada pela reportagem, a assessoria de comunicação da Polícia Federal explicou que a situação é comum no final de ano, período em que bolivianos residentes no Brasil retornam para o seu país de origem e que  existe um projeto de ampliação do atendimento em andamento.

A instituição ainda afirmou que os banheiros que foram construídos pela Receita Federal no local estão em obras após terem sido depredados pelos próprios usuários e que o atendimento preferencial existe e deve ser solicitado na cabine de atendimento.

Confira na íntegra a nota da PF encaminhada à redação deste Diário

1. A fila é comum neste período do ano em que os bolivianos residentes no país voltam para a Bolívia para as festas de fim de ano.

2. Existe um projeto para ampliação do Posto Esdras de três para cinco cabines de atendimento. O projeto encontra-se na superintendência Regional do Mato Grosso do Sul para aprovação.

3. Banheiros foram construídos pela Receita Federal, sendo depredados em menos de um mês pelos usuários, atualmente estão fechados para reforma.

4. A fila preferencial está sendo respeitada. No entanto é necessário que a pessoa que faz jus ao direito de preferência se apresente a cabine de atendimento já que o estreito corredor do Posto não permite a criação de duas filas simultâneas.

Ações e Compartilhamento
Comentários:

Helbert Almeida: A resposta relatada sobre o atendimento preferências é uma inverdade. Presenciei por duas vezes senhoras de idade voltando para a fila após ser informada que não existia tal preferência. Vergonha!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE