Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
29 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Escritor de Corumbá tem livro lançado na França e participa de evento em Paris

Da Redação em 07 de Dezembro de 2016

O escritor corumbaense Henrique Alberto de Medeiros Filho e a também sul-mato-grossense Mazé Torquato Chotil terão obras lançadas em francês durante o evento “Um Outro Brasil: Mato Grosso do Sul”, que acontecerá no dia 07 de dezembro em Paris, capital francesa. Henrique de Medeiros lançará a tradução da coletânea de poemas “Azur Macadam”, seu novo livro publicado pela editora francesa Éditions Estaimpuis. Mazé Chotil estará com seus livros “Lembranças do Sítio” e “Minha Aventura na Colonização do Oeste” sendo abordados no evento. Haverá sessão de autógrafos dos dois escritores.

Realizado na sede da Embaixada do Brasil, o evento tem o objetivo de divulgar a cultura do Mato Grosso do Sul na França. Além da presença dos autores, também participarão o doutor em literatura geral e comparada pela Sorbonne-Nouvelle e professor de literatura em Paris da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana), Marcelo Marinho - especialista em Manoel de Barros -, pianista César Birschner e da atriz Gabriella Scheer.

Divulgação

Escritor, publicitário e jornalista Henrique Alberto de Medeiros Filho é autor dos livros de poemas, contos e crônicas

“Um Outro Brasil: Mato Grosso do Sul” iniciará com apresentação cultural sobre o Mato Grosso do Sul pelos membros da Embaixada da França em Paris, explanação dos livros pelo professor Marcelo Marinho, leitura de trechos das obras pela atriz Gabriella Scheer, execução de músicas do cancioneiro sul-mato-grossense por César Birschner, sessão de autógrafos com os autores e coquetel sul-mato-grossense. As obras da pintora Lourdes de Deus, que serviram para a ilustração do livro “Lembranças do sítio”, serão expostas durante o evento.

O acadêmico, escritor, publicitário e jornalista Henrique Alberto de Medeiros Filho é autor dos livros de poemas, contos, crônicas e outros escritos “O Azul Invisível do Mês que Vem”, “Pirâmide de Palavras”, “Que as Dores se Transformem em Cores” e “Palavras Correndo Atrás de Textos”, além de roteirizar e editorar “David Cardoso, o Rei da Pornochanchada” (autobiografia memorialista). Tem, agora, coletânea de poemas traduzida e lançada na França: “Azur Macadam”. Henrique é brasileiro, natural de Corumbá, (MS) mas desde sua infância morou em São Paulo e Rio de Janeiro, até retornar ao Estado na década de 80. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Gama Filho (RJ), exerce atividades criativas, multimídia e empresariais, tendo ampla participação na vida cultural através de inúmeros projetos no setor das artes cênicas, musicais, audiovisuais e literárias.

Maria José (Mazé) Torquato Chotil nasceu em Glória de Dourados (MS), jornalista, pesquisadora, doutora em ciências da informação e da comunicação pela Universidade de Paris VIII. Em 2014, concluiu pós-doutorado sobre o exílio de trabalhadores brasileiros durante a ditadura. É autora de “Lembranças do sítio”, “Minha aventura na colonização do Oeste”, “Minha Paris Brasileira” e “Trabalhadores exilados”, em português; e “Ouvrière chez Bidermann: une histoire, desvies” e “L’exilouvrier”, em francês. Vive em Paris desde 1985, onde casou-se com o poeta e compositor francês Bernard Chotil.

Divulgação

Mazé Chotil vive em Paris desde 1985

Os livros de Chotil são histórias baseadas em fatos reais, no Mato Grosso do Sul, na região da CAND – Colônia Agrícola de Dourados. “Lembranças do sítio” é um livro infanto-juvenil reunindo 12 histórias retratando universo da vida de uma criança no sítio. São lembranças inventadas, mais verdadeiras que qualquer relato historiográfico. Essas lembranças têm o aroma do café que descansa sobre o fogão à lenha, do leite ordenhado sobre uma pitada de canela em caneca de louça, da terra molhada pela chuva após longa estiagem.

De Paris, onde agora vive, Mazé busca recuperar os traços de uma infância miticamente transcorrida em meio às aroeiras, aos guavirais e pequizeiros do cerrado. O leitor tem em mãos um universo mirífico e multifacetado. “Minha aventura na colonização do Oeste” conta a história, através de cartas enviadas a uma filha distante, de uma colonizadora nordestina vindo buscar, com a família, terras para cultivar no Mato Grosso (hoje, Mato Grosso do Sul). O livro é, para a autora, uma homenagem a todos os povos que vieram colonizar o “sul do Mato Grosso”.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE