Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
30 de Abril de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Estudo aponta Corumbá como a cidade que mais evoluiu em competitividade no Brasil

Por: Luciana Vicária - Ministério do Turismo em 10 de Dezembro de 2015

Arquivo/Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Destino avançou especialmente na participação em rodadas de negócios, oferta de transportes públicos e no estímulo ao empreendedorismo

Corumbá é a cidade brasileira que mais evoluiu em competitividade turística de acordo com estudo realizado pelo Ministério do Turismo em parceria com o Sebrae e a Fundação Getúlio Vargas, divulgado na quarta-feira, 09, em Brasília. O município foi o que mais evoluiu se comparado a si próprio, aumentando sua média geral em mais de três pontos percentuais em apenas um ano (de 58,6 pontos para 62,4 pontos, em uma escala que vai até 100 pontos). Hoje, Corumbá ocupa a 28ª posição no ranking de competitividade, avançando dez posições em relação ao ano passado.

O Índice de Competitividade do Turismo Nacional é um indicador que mede a competitividade de 65 destinos considerados indutores do desenvolvimento turístico do país. O estudo permite avaliar o estágio real de desenvolvimento do turismo em cada destino, entender onde as políticas de incentivo funcionaram e onde elas precisam ser repensadas, em nível local e federal. Para isso, analisa a situação de 13 categorias que compõem a atividade turística. “O objetivo é fazer um diagnóstico e dar condições para que os destinos reconheçam as virtudes e as oportunidades, elevando o turismo à condição de atividade econômica essencial ao desenvolvimento do país”, disse o ministro Henrique Eduardo Alves. A cidade mais competitiva do país é São Paulo, seguida pelo Rio de Janeiro e por Porto Alegre.

Corumbá foi a cidade turística brasileira que mais evoluiu em três dos 13 segmentos analisados pelo indicador. Na categoria marketing e promoção do destino houve destaque para as rodadas de negócios, pelo lançamento de uma marca e pelo novo impulso na divulgação de materiais promocionais. Sua nota passou de 39,3 para 50,6 pontos, um ganho de 11,3 pontos em um ano. A cidade também foi a que mais evoluiu na categoria acesso ao destino turístico, especialmente pelos voos regulares do Brasil e da Bolívia e à oferta de transportes públicos nas rodoviárias, tendo avançado de 57,2 pontos para 65,2 pontos em apenas um ano, um acréscimo de 8,1 pontos percentuais. O destino ainda foi premiado na categoria capacidade empresarial, por ter novas escolas técnicas, universidades, além da presença de redes nacionais e internacionais de locação de automóveis e incentivo ao empreendedorismo. A  nota passou de 53,3 para 58,9, um ganho de 5,7 pontos.

O melhor índice registrado por Corumbá, no entanto, se refere à infraestrutura do destino. A cidade oferece aos turistas serviços médicos de emergências 24 horas, monitoramento por câmeras a maior parte das áreas turísticas e conta com a presença de instituições de segurança como Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. A cidade é hoje um polo de desenvolvimento do Centro-Oeste e o turismo, uma das principais forças da região. Atrai turistas brasileiros e estrangeiros de diversas nacionalidades interessados em um dos biomas mais ricos do país. Sua principal riqueza, o Pantanal, ocupa 60% de seu território. Geograficamente, Corumbá ocupa uma posição estratégica, na fronteira com o Paraguai e a Bolívia.

Ministério do Turismo premia cidades que mais evoluíram

O Ministério do Turismo e o Sebrae premiaram nesta quarta-feira (09), em Brasília, as cidades que mais evoluíram nos 13 aspectos que ajudam a compor a atividade turística, de acordo com o Índice de Competitividade do Turismo Nacional. A premiação é concedida aos municípios que mais evoluíram no índice geral e em cada uma das 13 categorias, que incluem infraestrutura geral; acesso; atrativos; políticas públicas; serviços e equipamentos turístico, entre outras. Nesta 7ª edição do Índice de Competitividade, nove municípios receberam o certificado, já que alguns avançaram em mais de uma dimensão.

Corumbá foi a que mais avançou entre as não capitais. Também foi a primeira se consideradas as categorias: capacidade empresarial, acesso e marketing e promoção do destino. Como diferenciais da cidade foram apontados sua localização, porta de entrada do Pantanal, patrimônio natural pela Unesco; o desenvolvimento de ações de marketing e a promoção além da integração de esforços entre as iniciativas pública e privada para desenvolver o turismo local.

O Índice também destacou as cidades que de maneira criativa, desenvolveram soluções que tornaram o destino mais competitivo. As boas práticas de Corumbá, destacadas, foram a Cooperação Técnica entre a FUNDTUR/Pantanal e a FECOMÉRCIO/MS que transformaram o centro de convenções da cidade em uma plataforma cultural multiuso, gerenciada pelo SESC, e passou a produzir dados sobre o perfil do viajante que desembarca no município, com o Observatório de Turismo da Fundação de Turismo do Pantanal.

“Este reconhecimento em nível federal demonstra o comprometimento da parceria entre poder público e privado em prol do turismo de Corumbá, a importância do investimento público no desenvolvimento e na estruturação do destino e confirma a relevância do setor em nossa região”, destacou a diretora-presidente da Fundação de Turismo, Hélènemarie Dias Fernandes.

Os destinos premiados foram Fortaleza (CE): índice geral e Aspectos Sociais; Corumbá (MS): Índice geral; Acesso, Marketing e Capacidade empresarial; Macapá (AP): Infraestrutura geral e Serviços e equipamentos turísticos; Porto Alegre (RS): Atrativos Turísticos; Diamantina (MG): Políticas Públicas; Mata de São João (BA): Cooperação Regional; Paraty (RJ): Monitoramento e Economia Local; Ipojuca (PE): Aspectos Ambientais, e Aracaju (SE): Aspectos Culturais. Com informações do Ministério do Turismo.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE