Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
29 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Estudante de Corumbá participa da Conferência Estadual de Educação

em 19 de Novembro de 2009

Camila Cavalcante

Adelma Galeano vai representar escolas particulares e Dúnia, é a única estudante corumbaense a participar da conferência estadual

De 20 a 22 de novembro, Campo Grande sedia a etapa Estadual do Conae - Conferência Nacional de Educação. Corumbá fará parte desta conferência por meio da aluna Dúnia Schabib Hany, de apenas 14 anos, estudante do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Objetivo. Ela está entre os 600 representantes de cidades de Mato Grosso do Sul, que participarão do encontro regional, quando serão eleitos delegados para representar o Estado na Conferência Nacional. 

A principal proposta da Conferência é levantar ideias e sugestões para a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação. Por isso, diretrizes serão analisadas, discutidas e anexadas, num documento único do Estado e enviadas para o Conselho Federal. “A Conferência é a hora de colocarmos propostas para um Plano de Educação. É a hora de analisarmos o que é preciso para ter uma educação de qualidade. É a afirmação da democracia, pois hoje temos o privilégio de poder falar, de poder contribuir para a construção da educação. Antes essas propostas vinham engessadas, eram colocadas por pessoas que pouco conheciam o nosso cotidiano. Através de todas as colocações, poderemos montar diretrizes de acordo com a realidade, baseada nas verdadeiras deficiências da educação, com anseio em melhorá-la cada vez mais”, explicou Adelma Galeano, coordenadora em Corumbá da Conferência Municipal de Educação.

Para representar a cidade, Dúnia Schabib,  passou por diversas etapas de seleção, a começar pela etapa interna, onde a escola propôs aos alunos o debate de 6 eixos, apresentados pela comissão do Conae. “Eu me interessei pelo eixo III, 'Democratização do acesso, Permanência e Sucesso na escola'. Isso porque acredito que a sociedade deve encarar a escola como um caminho fundamental na vida das pessoas. Não é apenas entrar, cumprir cerca de 11 ou 12 anos de escola e não reter nada que aprendeu nela. É preciso oferecer uma escola que qualifique os alunos para a sociedade, que o envolva no aprendizado”, defendeu Dúnia na proposta do eixo estudado. 

“Dúnia se destacou não só no âmbito escolar, ela se destacou também e conseguiu ser eleita no âmbito municipal. Nesta fase, a cidade de Corumbá concorreu com Ladário à vaga para a Conferência Estadual. Na fase Municipal, ela enfrentou cerca de 10 alunos e se destacou pela firmeza com que fala e defende. Ela não tem medo de expor seus pensamentos e de ser analisada por eles. O que se pode notar, é que os jovens têm muita vergonha de falar, de se colocar diante de alguma situação, de defender seu ponto de vista. A proposta do Conae é despertar os jovens e toda a população para a construção de uma escola democrática, onde todos refletem sobre os melhores métodos e diretrizes de se educar”, explicou Adelma.

A jovem concorda com a afirmação de Adelma e diz que o que mais lhe impressionou durante os debates foi a falta de imposição dos outros participantes. “Vivi uma situação que representava o eixo que defendi. O momento da conferência é diretamente essa democratização exposta no eixo e os jovens que se reuniram não estavam se utilizando dessa ferramenta, por timidez, por falta de um despertar, ou até por desconhecimento do que estava sendo debatido. Vi que essa é a real afirmação do eixo, despertar a todos para a construção da Educação. Se um debate é aberto para que coloquemos nossa opinião, então vamos usufruir do que é colocado, não nos calar, como muitos fizeram. Quem sabe essa seja a principal proposta, de que a escola busque meios para despertar os alunos a participarem ativamente da construção do ensino. Devemos destacar que não só a escola tem o papel de despertar, os governos também devem ser atuantes nessa construção. Nos encontros, sentimos que há uma separação entre o ensino público e privado, isso deve ser quebrado, a educação tem que ser encarada como um todo, não em blocos separados”, afirmou a jovem estudante.

Etapa Estadual  

A Conferência Estadual vai ser aberta nesta sexta-feira, 20, às 19 horas no auditório do Buffet Ondara, em Campo Grande.  No dia seguinte os trabalhos seguem na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS e serão distribuídos em seis eixos de discussão, conforme proposição do Ministério de Educação e Cultura – MEC. No domingo, 22, sai o documento final com as propostas de Mato Grosso do Sul.  

Sob o tema “Construindo um Sistema Nacional Articulado de Educação: Plano Nacional de Educação, suas diretrizes e estratégias de ação”, o Conselho Nacional de Educação, propõe o estabelecimento de bases teóricas e propostas concretas para a construção de um novo PNE, que substituirá o agora em vigor, a partir de 2011. Por essa razão, a Conferência ganha um caráter desafiador e instigante ao criar a oportunidade real de se transformar em um espaço relevante para diagnosticar a realidade educacional e traçar as futuras políticas públicas para o setor. Com informações do Conselho Nacional de Educação .


 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE