PUBLICIDADE

Cidadania é celebrada por estudantes durante premiação de projeto; equipe de Corumbá está entre ganhadores

Portal de Notícias do Governo de MS em 09 de Dezembro de 2023

Álvaro Rezende/Governo do Estado

O projeto Estudantes no Controle é uma iniciativa da CGE-MS em parceria com a SED

Incentivar e propiciar, de maneira lúdica e pedagógica, o controle social através da participação efetiva e direta dos estudantes na organização das políticas públicas. Esta é a finalidade do projeto Estudantes no Controle realizado pela CGE-MS (Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul) em parceria com a SED (Secretaria de Estado de Educação).

Na sexta-feira (08), no auditório da Receita Federal, em Campo Grande, foi realizada a premiação das 15 equipes melhor classificadas durante o ano de 2023, após executarem as cincos etapas do projeto: Oficina, Teatro, Auditoria Cívica, Desafio e Tarefa Final.

Ao dar as boas-vindas, o controlador-geral do Estado, Carlos Eduardo Girão de Arruda, ressaltou a importância das ações desenvolvidas. “É um grande esforço realizar este projeto. O Estudantes no Controle é muito legal, pois fomenta a contribuição de trabalhar o sentido do que é cidadania. Quando vocês tiverem a sensação de pertencimento precisam ter ciência de exigir um serviço público de maior qualidade”, afirmou.

Já o secretário de Estado de Educação, em sua fala de acolhida, ressaltou sobre a consciência cidadã. “Muitas das nossas escolas gastam 20% do orçamento anual consertando o que foi quebrado, então, quando a gente passa a olhar a escola com muito mais cuidado, o recurso que gastaria para consertar poderia investir na escola. Hoje estamos premiando as 15 melhores classificadas, mas todas que participaram do projeto já são vencedores. O Estudantes no Controle faz uma reflexão da importância do cuidado”, destacou.

O secretário-Executivo de Gestão Estratégica e Municipalismo, Thaner Castro Nogueira, pontuou as diferenças de gerações. “Nós acreditamos que estamos construindo um governo direto para o cidadão, mas esta lógica é um pouco mais complexa. Entender que o público é de todos nós, não é algo simples. Este tipo de programa, o processo dele , oculta o real objetivo de tudo isso: é nós criarmos uma sociedade que se apropria do que é público”, frisou.

Ainda fizeram o uso da fala o ouvidor-geral do Estado, Álvaro Carneiro de Oliveira Neto e o chefe da Unidade de Controle Social, da CGE-MS, e coordenador do projeto Estudantes no Controle, Reinaldo Martins Feitosa.

Ambos reforçaram a relevância da integração que as propostas do projeto proporcionam entre comunidade e escola no fortalecimento da cidadania e do controle social.

Reprodução

PUBLICIDADE