Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Setembro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Ex-prefeito se apresenta à PF, que busca um foragido na Operação Vostok

Campo Grande News em 13 de Setembro de 2018

O ex-prefeito de Porto Murtinho e ex-diretor-presidente da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul), Nelson Cintra, apresentou-se por volta das 12h desta quinta-feira (13) à Superintendência da Polícia Federal, em Campo Grande. Com isso, resta apenas um mandado de prisão a ser cumprido na Operação Vostok, contra o corretor de gado José Ricardo Guitti Guimaro, o “Polaco”, que é considerado foragido.

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) autorizou a expedição de 14 mandados de prisão e 41 de busca e apreensão na Vostok, que apura um suposto esquema de pagamento de propinas pelo Grupo J&F – controlador da JBS – em troca de incentivos fiscais para se instalarem em Mato Grosso do Sul. Foram presos políticos, pecuaristas e empresários. Os mandados foram cumpridos ao longo da quarta-feira (12).

Procurado pela PF, Cintra se encontrava em viagem, mas sua defesa confirmou que ele se apresentaria nesta quinta. Polaco, por sua vez, não foi encontrado em Mato Grosso do Sul ou em Trairão (PA), onde há um endereço ligado a ele.

Dos 12 presos na quarta-feira, 11 foram ouvidos pela PF e passaram a noite em celas do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros), no Presídio Militar e na 3ª Delegacia de Polícia Civil – inicialmente, a informação era de que eles seriam transferidos para o Centro de Triagem Anizio Lima. As prisões decretadas são provisórias (têm prazo de cinco dias).

O deputado estadual Zé Teixeira (DEM) e o conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado), Márcio Monteiro, foram levados para o Presídio Militar, para onde também seria levado Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) – que não foi alvo de pedido de prisão. Teixeira recebeu durante a noite visita de representantes do DEM, que lhe entregaram alimentos, roupas e itens pessoais.

Também foram presos Francisco Carlos Freire de Oliveira (pecuarista), Ivanildo da Cunha Miranda (delator da Lama Asfáltica), Rubens Massahiro Matsuda (pecuarista), João Roberto Baird (empresário, ex-dono da Itel Informática) e Antônio Celso Cortez (dono da PSG Tecnologia Aplicada), que passaram a noite na 3ª DP; Zelito Ribeiro (pecuarista, que permaneceu na Superintendência da PF); Osvane Aparecido Ramos (ex-deputado estadual e ex-prefeito de Dois Irmãos do Buriti, detido no Garras); e os pecuaristas Miltro Rodrigues Pereira e Elvio Rodrigues.

Os mandados da Vostok foram expedidos em 03 de setembro e cumpridos na quarta-feira, envolvendo 220 policiais federais e promotores do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). A operação leva o nome de uma estação de pesquisas russa na Antártida, onde foi registrada uma das menores temperaturas da Terra – referência às notas frias usadas no esquema sob apuração.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE