Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Exposição sobre a flora na vida dos pantaneiros mostra a importância da cura vinda da natureza

Ricardo Albertoni em 10 de Agosto de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

A mostra traz 58 das centenas de espécies da flora pantaneira

Está aberta desde o dia 1º de agosto, na Estação Natureza Pantanal, a exposição “Essência Natural: a flora na vida dos pantaneiros”. A mostra, que é promovida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, traz 58 das centenas de espécies da flora pantaneira usadas historicamente pelo povo da região do Pantanal no preparo de receitas caseiras para fins medicinais.

Boldo, barbatimão, urucum e angico são alguns dos exemplares apresentados aos visitantes com informações obtidas a partir de um levantamento utilizando com base em histórias dos próprios habitantes da região.

“A exposição tem como base pesquisas sobre os hábitos dos pantaneiros. Culturalmente, eles usam inúmeras espécies de plantas para fins medicinais, principalmente pela dificuldade de acesso à cidade. Sabem exatamente como usar cada uma e a maneira correta de preparação. Inclusive, com a mesma finalidade, recorrem a plantas diferentes encontradas em épocas distintas do ano”, explicou a coordenadora da Estação Natureza Pantanal, Thaís Machado.

O educador ambiental Anderson Justiniano de Sales destacou que o objetivo principal é contar a história da cultura pantaneira e a importância que o uso das plantas medicinais têm na vida do habitante da maior planície alagável do mundo, em locais distantes do perímetro urbano, longe de atendimento médico.

“Salientamos que o uso das plantas não substitui visitas regulares ao médico. Queremos mostrar um pouco da importância que essas plantas têm na vida do pantaneiro, a importância dessa cultura principalmente na vida daquelas pessoas que moram longe e em um caso de doença, um corte, se utilizam dessas plantas”, disse ao Diário Corumbaense.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Raica Salles e Murilo Anthony, de 10 anos se entusiasmaram com a exposição

O estudante do 5º ano da escola municipal Cássio Leite de Barros, Murilo Anthony, de 10 anos,  ficou admirado ao saber que a casca de uma das árvores mais conhecidas na região também é utilizada como remédio em alguns casos. ”O que mais me chamou a atenção foi saber que o ipê-amarelo é bonito e também é usado para vários tipos de doença. Tanto que os indígenas o chamavam de 'Paratudo', contou Murilo.

Raica Salles, também de 10 anos, comentou que já teve contato com uma das plantas medicinais e se impressionou  com a cura vinda da natureza. “Já tomei boldo,  minha avó me deu e aqui eu aprendi que o uso dessas plantas serve como se fosse um remédio mesmo, as pessoas se curavam só com a natureza”, destacou.

A exposição também traz mudas de plantas cultivadas em vasos recicláveis, como botinas velhas, latas e garrafas pet. Entre as plantas estão alecrim, baunilha, boldo, citronela e urucum. Os visitantes também podem observar fotografias e vídeos que retratam o dia a dia do povo pantaneiro, além de ter a  oportunidade de registrar o passeio em um painel para fotos.

A exposição “Essência Natural: a Flora na Vida dos Pantaneiros” deve permanecer até o dia 28 de agosto. O horário de visitação é das 08h às 11h20 e das 14h às 17h20. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (67) 3231-9100.

A exposição também traz mudas de plantas cultivadas em vasos recicláveis, como botinas velhas, latas e garrafas pet

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE