Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
14 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

PRB escolhe em casal de pastores o vice para chapa de Odilon de Oliveira

Campo Grande News em 04 de Agosto de 2018

Divulgação/Assessoria

Reunião da Executiva do PDT definiu por indicação do PRB para a vice; escolha está em casal de pastores de Dourados

Além de indicar a candidatura à reeleição do senador Pedro Chaves, o PRB vai apontar também o nome do vice de Odilon de Oliveira (PDT) na disputa pelo governo do Estado, que vem gerando controvérsia nos últimos dias. O acerto foi divulgado na manhã deste sábado (04), em reunião da Executiva pedetista. O escolhido virá de um casal de bispos da Igreja Sara Nossa Terra de Dourados – a 223 km de Campo Grande–, sendo decididos a partir de consultas junto ao segmento evangélico.

Conforme informaram Chaves e Odilon, o vice será o bispo Marcelo Camargo Vitor ou sua mulher, a também bispa Adriana Lagemann Camargo Vitor. Embora sejam da Sara Nossa Terra, a indicação virá de um Conselho Estadual de Bispos que está sendo consultado e, até a tarde, anunciará a escolha.

“O PRB ficou encarregado de indicar o vice, de Dourados, uma posição estratégica”, afirmou Odilon. Reforçando ser católico, ele defendeu que a política contemple as religiões. “A igreja tem de participar da política, não da partidária, mas do movimento. Ela transforma a pessoa na esfera espiritual, e a política transforma por ações sociais e atitudes próprias”, disse, negando na sequência que o fato de os prováveis vices serem evangélicos tenha pesado na escolha. “Verificamos a formação das pessoas”.

Presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira Filho destacou que a escolha caberia ao Conselho Estadual de Bispos. “Como eles querem envolvimento de todas as igrejas evangélicas, estão decidindo em conjunto se é para o vir o nome dele (Marcelo) ou da esposa. Como querem que não seja uma decisão de pessoa ou partido, estão reunidos e vão tirar a decisão à tarde”.

Keliana

Odilon também comentou o imbróglio envolvendo a indicação e posterior destituição de Keliana Fernandes (Pros) da vaga de vice. Anunciada na tarde de quinta-feira (02) como sua parceira de chapa, ela teve o nome retirado na sequência, conforme indicação da Direção Regional do PDT.

“Tínhamos a aliança com o Pros e houve a indicação da Keliana, mas não teve uma aceitação muito boa pela sociedade, por alguns segmentos. Então fizemos a reflexão e finalmente o próprio Pros se retirou da aliança, automaticamente retirando a possibilidade de participação da Keliana e concretizando o novo cenário”, destacou Odilon.

Antes da indicação do PRB e de Keliana, o PDT havia apontado o empresário Herbert Assunção para a vice. No entanto, o nome acabou substituído por Keliana. Na sequência, o Podemos surgiu como possibilidade para o posto, por meio de Chico Maia –que na sexta-feira (03) desistiu da indicação.

Além de Pedro Chaves, que participou da reunião na qual se apresentou como candidato ao Senado, a coligação de Odilon confirmou a candidatura da professora Leocádia Leme (PDT) a senador.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE