Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
14 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Direção do MDB espera ampliar apoio com Simone candidata

Campo Grande News em 30 de Julho de 2018

Kleber Clajus/CG News

Senador Waldemir Moka, vice-presidente do MDB, durante entrevista

A cúpula do MDB acredita que conseguirá manter o apoio conquistado até agora e ainda ampliar os partidos aliados, com a substituição de candidatura do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, pela senadora Simone Tebet.

Vice-presidente do partido, o senador Waldemir Moka afirma que vai ouvir os diretórios sobre a troca de candidato, mas que, em geral, as pessoas "têm muito respeito por Simone". "Me deu a impressão de que não vai ter problema [com as alianças]".

Em reunião na sede do diretório do MDB, em Campo Grande, nesta segunda-feira (dia 30), os presidentes regionais do PMN e do PHS, Alexandre Resende e Emídio Milla, sinalizaram que vão se manter na base do MDB na eleição deste ano, pelo menos no que depender deles. O posicionamento, de qualquer forma, será submetido aos membros de cada sigla.

Contudo, os emedebistas trabalham por conquistas mais aliados. Dois partidos já sinalizaram a intenção de seguir com o partido de Puccinelli, segundo Moka. O parlamentar não quis revelar os nomes, apenas reforçou que a candidatura de Simone tem tido "repercussão positiva".

Um dos principais focos, não só do MDB, tem sido conquistar o apoio do DEM. Este partido, por sua vez, sinalizou que permaneceria com o atual governador Reinaldo Azambuja, candidato à reeleição. Porém a troca de André pela senadora, poderá mudar o quadro.

O presidente da Assembleia Legislativa de MS, deputado Junior Mochi (MDB), disse que, até quinta-feira, os partidos que já tinham sinalizado apoio quando André era candidato vão confirmar a permanência.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE