Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
19 de Setembro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Câmara e Pastoral buscam alternativas para atender haitianos em Corumbá

Da Redação em 19 de Junho de 2018

A Câmara Municipal de Corumbá e a Pastoral da Mobilidade Humana estão buscando alternativas para atendimento aos imigrantes haitianos na cidade. O assunto foi debatido na noite de segunda-feira, 18, durante sessão do Poder Legislativo corumbaense que contou com a presença do padre Marco Antônio Ribeiro, do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas de MS e coordenador da Pastoral da Mobilidade Humana.

Divulgação/Câmara de Corumbá

Padre Marco Antônio pediu apoio para minimizar problemas enfrentados por haitianos na cidade

O padre fez um relato da situação em que se encontram os haitianos que estão chegando diariamente a Corumbá, via Bolívia. Classificou a situação como preocupante, principalmente pelo fato de que eles estão vindo sem documentos e sem dinheiro, principalmente.

Explicou que, na semana passada, conseguiu apoio disponibilizado por Márcia Rolon, do Moinho Cultural, que viabilizou um espaço para abrigar os imigrantes. No entanto, o local, conforme o padre, está pequeno para atender os haitianos que chegam diariamente a Corumbá.

“Precisamos de um abrigo e apoio para atender estas pessoas enquanto aguardam uma solução. Estamos recebendo uma demanda contínua e, infelizmente, o Governo Brasileiro se voltou para Roraima, para o caso dos imigrantes venezuelanos, se esquecendo dos haitianos de Corumbá que não devem ser penalizados”, citou.

Conforme o coordenador da Pastoral, os órgãos competentes devem penalizar as pessoas que estão facilitando esta situação, e que “como estão na nossa casa, nossa missão é cuidar bem deles que chegam aqui, e ficam vulneráveis”.

Apoio

No encontro com os vereadores, o presidente da Câmara, Evander Vendramini, afirmou que todos, da Casa, estão engajados nessa luta, visando minimizar os problemas enfrentados pelos imigrantes. Se colocou inclusive à disposição para, em conjunto com a direção da Pastoral, se reunir com o prefeito Marcelo Iunes, e buscar alternativas de acomodação.

Tadeu Vieira sugeriu acomodar os imigrantes nas instalações da antiga Rede Ferroviária Federal. Baianinho, por sua vez, indicou a utilização da sede do Riachuelo Futebol Clube, enquanto Paulo Bertini citou o antigo prédio do Mercadão. Chicão Vianna afirmou que, o que for decidido pela presidência da Câmara, terá o seu apoio. Manoel citou que é preciso ver junto às autoridades, o período para que os casos sejam solucionados. Machado e os demais vereadores, também se colocaram à disposição.

Levantamento

Levantamento da Pastoral dá conta que, desde fevereiro, mais de mil imigrantes haitianos passaram por Corumbá. Atualmente, existem mais de 250 aguardando solução para seus casos. Desses, 100 estão ‘hospedados’ e outros 150 estão pelas ruas da cidade.

O grande fluxo da imigração haitiana em Corumbá fez com que integrantes da Defensoria Pública da União (DPU), responsável pelo Projeto de Ação Global que visa combater o tráfico de pessoas nesta região de fronteira, retornassem a Corumbá, preocupados com a situação.

Marco Antônio citou que a DPU contribuiu para a compra de cobertores para os imigrantes e voltou a defender a necessidade da instalação de uma unidade da Defensoria em Corumbá. As informações são da assessoria de imprensa da Câmara de Corumbá. 

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE