Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
18 de Setembro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Tradição e fé marcam celebrações do dia de Santo Antônio de Pádua em Corumbá

Ricardo Albertoni em 13 de Junho de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Primeira missa contou com grande número de fiéis

A queda na temperatura não foi o suficiente para afastar os devotos logo cedo, de uma das festas mais tradicionais da região. As celebrações em comemoração ao dia de Santo Antônio de Pádua, ou apenas Santo Antônio, reuniu grande número de pessoas na igreja que leva o nome do santo que nasceu em Portugal há aproximadamente 823 anos e possui inúmeros devotos no Brasil, como em Corumbá e Ladário, cidades com grande devoção aos santos juninos.

“Essa festa é preparada há um ano, acaba uma e já começamos a organizar a outra, sempre com a ajuda dos colaboradores. Ela tem crescido ao longo dos anos graças a Deus. Cada vez mais a comunidade tem respondido e testemunhado graças pela intercessão de Santo Antônio de Pádua”, disse o padre Hiata Anderson Flores de Souza.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Café da manhã servido aos devotos foi preparado pela própria comunidade

Um dos grandes momentos é a comunhão realizada após a celebração da primeira missa. O café da manhã, preparado por membros da própria comunidade é servido aos fiéis que também recebem os conhecidos “pãezinhos de Santo Antônio”. Ao Diário Corumbaense, a dona de casa Joana Ortiz, 60 anos, explicou o significado.

“Eu pego o pãozinho para colocar na lata de arroz para nunca faltar nada em casa. Pego todos os anos. Santo Antônio é um santo milagroso, tudo que a gente pede pra ele, a gente consegue. Estou há cinco anos aqui, sempre venho, desde quando a capela era em outro lugar. Faço meus pedidos e sempre sou atendida. Não tem frio, não tem chuva, venho todos os anos e participo de todas as atividades, até à noite”, afirmou a devota.

Além do café da manhã, servido aos presentes, também há a tradição dos bolos de Santo Antônio. Este ano, foram oito bolos, e de acordo com a coordenação da festa, os fiéis podem encontrar em uma das fatias, um par de alianças e ganhar um casamento gratuitamente na igreja, com direito a buquê.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

A dona de casa Joana Ortiz faz questão de participar todos os anos da festa

Quem vai doar o buquê é a professora Telma Saboya, 52 anos, que preparou um bolo de 1,5 metro. “Quando eu comecei a fazer o bolo para a festa, ofereci um de 70 centímetros por uma graça que eu alcancei, esse ano, fiz um bolo bem maior e vou doar o buquê para quem achar a aliança e a igreja vai dar o casamento religioso”, contou.

Apesar de o santo ser bastante procurado por pessoas que buscam casamento, namoros, entre outras questões de relacionamento, Telma explica que Santo Antônio não é considerado apenas casamenteiro. Ela não revela a graça alcançada, mas cita alguns exemplos de melhoria da sua própria vida que segundo ela, foram obtidas pela intercessão do santo.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

A professora Telma Saboya (cortando o bolo) preparou um bolo de 1,5 metro

“Santo Antônio não é apenas casamenteiro, é o santo do estudante, da saúde e foi considerado casamenteiro. A minha graça por exemplo é muito grande e desde então eu faço o bolo e todo ano será assim. Terminei às 02h, mas faço com prazer e cantando durante todo o tempo, é uma satisfação para todos. Esse ano eu tive que comprar um fogão industrial só para o bolo. Comecei com uma 'batedeirinha', sem carro e hoje eu tenho um para trazer”, disse Telma.

O bispo diocesano Dom Martinez Álvarez destacou a grande devoção das pessoas por Santo Antônio de Pádua.

“É um santo muito popular, as pessoas acreditam na intercessão dele e o consideram muito milagreiro. Acreditando com fé na intercessão dele, esperam principalmente a bênção das famílias, das crianças, das pessoas que sofrem. Ele se preocupou muito com os sofredores, com os pobres. Foi um missionário, tentou ser missionário na África, mas a saúde dele não suportou, voltou e terminou a vida dele em Pádua, na Itália, onde existe a grande basílica de 'O Santo', lá não se fala Santo Antônio, se diz 'O Santo'. As pessoas têm grande devoção por ele, por isso a igreja estava lotada”, destacou Dom Martinez.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Homenagem a Santo Antônio também conta com quermesse

Programação

Duas missas foram realizadas durante a manhã desta quarta-feira, 13 de junho,  seguidas pelo café da manhã aos fiéis e às 10h, com batizados.  A quermesse inicia às 11h em frente à igreja onde prosseguirá por todo o dia. Às 18h haverá procissão saindo da igreja São José Operário que seguirá até a igreja de Santo Antônio de Pádua, no bairro Universitário, onde acontecerá missa celebrada pelo bispo Dom Martinez.

 

Galeria: Dia de Santo Antônio 2018

Abrir Super Galeria
Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE