Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
19 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Sesc Corumbá vai mostrar potencial de sua programação no Fasp

Portal de Notícias do Governo de MS em 21 de Maio de 2018

Orquestra de Viola Caipira, Palco Giratório, Arte da Palavra, Arte Sesc, Caminhão do Biblio Sesc, Cine Clubinho, Cine Sesc, Cineminha a Céu Aberto, Contação de História, Cine Charlas, Desbiografia de Manoel de Barros. Um festival dentro do festival. Nunca a participação do Sesc Corumbá no Festival América do Sul Pantanal esteve tão intensa e marcante.

“Cinema, literatura, artes visuais, audiovisual, com todas essas linguagens, em uma única semana, faríamos um festival”, afirmou a gerente da unidade em Corumbá, Tainá Cambará. “Para nossa felicidade, conseguimos assim mostrar à população o potencial de nossa instituição, e como o Sesc não vem medindo esforços para ofertar ações culturais e formativas de alta qualidade.”

Uma programação que vem sendo preparada desde julho de 2017 e que já faz parte do calendário do Sesc Corumbá. “De fato a gente tenta distribuir nossas ações de forma mais equilibrada, com uma temática de atividade que o público começa a identificar”, comenta a gerente. “Só que agora a gente teve uma feliz coincidência de ter na semana do Festival América do Sul Pantanal [Fasp] uma programação do Sesc Corumbá bem intensa”, comemora.

Neste Festival, o Palco Giratório volta a Corumbá depois de três anos, conforme a gerente. “Trata-se de um circuito de artes cênicas do Sesc que agrega teatro, dança e circo, nas linguagens dentro das artes cênicas. São 27 espetáculos selecionados pela curadoria para rodar o País. Trouxemos a Corumbá os espetáculos de rua, porque é o que permite nossa estrutura. E a oficina também é de teatro de rua”, explica.

Divulgação/Sesc MS

Caminhão de literatura Biblio Sesc; é a primeira vez que chegará aos bairros corumbaenses

Dentro do Palco Giratório, o Sesc apresenta o espetáculo “Os Cavaleiros da Triste Figura”, encenado pelo Grupo Teatral Boca Em-Cena, do Sergipe, domingo (27.5), às 17h30, na Praça da República. No dia anterior, sábado, o público ganha a oportunidade de participar da Oficina de Iniciação ao Teatro de Rua Boca Em-Cena, das 14h às 20h, na Oficina de Dança de Corumbá.

Outro projeto do circuito nacional incluído na programação do Fasp é a exposição literária Palavras Compartilhadas, da artista plástica Rosana Ricalde, de Niterói (RJ). São 21 trabalhos com inspiração em textos de livros. A exposição fica na sala de artes do Sesc Corumbá de 24 a 28 de maio, das 13h às 22h. No tradicional Quebra-torto com Letras, no Moinho Cultural, um dos destaques é o escritor João Meirelles Filho, ganhador do Prêmio Sesc de Literatura, que vai apresentar seu livro de contos “Abridor de Letras” e outros trabalhos, sábado (26.5), das 8h às 10h30.

O Sesc Corumbá oferta ainda o Arte da Palavra, encontro marcado para quinta-feira (24.5), às 18h, com duas debatedoras de renome: a poeta e professora de literatura de Minas Gerais, Adri Aleixo, e a poeta, contista e recitadora pernambucana Cida Pedrosa. O debate terá a mediação da professora de teoria literária da Universidade Federal de Mato Grosso do SUl (UFMS), Lucilene Machado.

O encontro Arte da Palavra terá um desdobramento entre os alunos da EE Nathercia Pompeo dos Santos, de Corumbá, que já receberam o material didático para discussão. “Vamos fechar o ano com 12 encontros, 80 horas de ação formativa em criação literária”, ressalta.

O Sesc Corumbá celebra outra conquista no Fasp: o caminhão de literatura Biblio Sesc para ações nos bairros. Contando com o suporte de um bibliotecário, vai estimular a consulta e o empréstimo de livros pelas comunidades, de sexta a domingo. É a primeira vez que o Biblio Sesc chega aos bairros corumbaenses.

Na música, a Orquestra Corumbaense de Viola Caipira do Sesc se apresenta pela primeira vez na Bolívia e no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora. Em Puerto Quijarro toca na quinta-feira (24.5), e no Santuário no domingo (27.5). “A gente vai apresentar um repertório interessante com músicas eruditas. Até para as pessoas perceberem a versatilidade da viola caipira, que pode tanto tocar as modas de viola tradicionais, o cateretê, como trazer as músicas clássicas. Será mais um desafio para nossos alunos”, afirma a gerente do Sesc.

Cine Sesc: “Corações Sujos”

Outro ponto alto da programação é o Cine Sesc, sala com acústica, equipada para receber até 12 pessoas no prédio que fica na esquina das ruas 13 de Junho e Major Gama. No Fasp, o Cine Sesc apresenta no sábado (26.5), às 15h, o filme Corações Sujos, que conta o drama de japoneses, divididos em acreditar ou não na rendição do país na Segunda Guerra Mundial.

“O nosso cinema é um cinema cultural, você assiste ótimos filmes, mostras e debates”, enfatizou a gerente. “Investimos anualmente na compra de licenças de 40 a 50 filmes”, diz, destacando as mostras de cinema como a de Ingmar Bergman, marcada para julho, além das semanas de Horror, de Cinema Negro e de Cinema Mudo, nos meses seguintes.

Oferta interessante, segundo ela, é o Cine Sesc Premium, no qual uma família ou um grupo de amigos pode escolher um filme da coleção do Sesc e reservar a sala para assistí-lo. “As pessoas precisam entender que a linguagem da cultura é para todos. O que falta para trazer mais público é mais compreensão, um trabalho de desconstrução, de quebra de paradigmas, promover o pertencimento às artes, entender que a cultura é uma representação do que somos. Esse é o grande desafio”, conclui.

O Festival América do Sul Pantanal, de 24 a 27 de maio, acontece em Corumbá, Ladário, Puerto Quijarro e Puerto Suarez, e é uma realização do Governo de Mato Grosso do Sul e da Prefeitura de Corumbá.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE