Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
23 de Maio de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Corumbá celebra Nossa Senhora Auxiliadora com procissão, missas e quermesses

Lívia Gaertner em 17 de Maio de 2018

Com grande número de devotos em Corumbá e região, Nossa Senhora Auxiliadora é uma das manifestações marianas celebradas durante o mês de maio. Na cidade pantaneira, onde há um espaço especialmente dedicado a ela, o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, um cronograma de ações religiosas vem sendo desenvolvido desde o primeiro dia deste mês, entretanto as atividades se intensificam a partir deste sábado, 19, com a proximidade da data de 24 de maio, dia consagrado à Maria Auxiliadora.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Nossa Senhora Auxiliadora é santa com grande devoção em Corumbá e região

Neste sábado, está programada uma carreata, a partir das 07 horas, que sairá da Paróquia de São João Bosco e percorrerá as principais ruas da cidade. No domingo, 20 de maio, acontece uma quermesse, a partir das 10 horas, com barracas de comida, bebidas e doces, além de atrações de dança e música, entre elas, o show da dupla sertaneja Kid & Kenner.

Já no dia 24 de maio, data dedicada à Nossa Senhora Auxiliadora, as atividades começam bem cedo, às 06 horas da manhã, com alvorada festiva, precedida por missa e café da manhã comunitário. Às 10 horas, uma nova quermesse, desta vez, no Jardim da Independência. No final da tarde, às 18 horas, está  marcada a procissão luminosa que terá como ponto de partida a Paróquia de São João Bosco. A chegada será no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, onde o bispo diocesano, Dom Martinez Alvarez, comandará a missa solene.

O Santuário

Em 2017, por cerca de três meses o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora permaneceu fechado para a primeira reforma de grande vulto desde sua fundação no ano de 1950. Em setembro, a comunidade ganhou uma igreja revitalizada, incluindo a instalação de aparelhos de ar-condicionado, a troca de quatro grandes lustres localizados na nave central da igreja, pintura interna e limpeza especial dos ladrilhos hidráulicos originalmente italianos conferiram um aspecto de mais iluminação e, consequentemente, amplidão ao prédio.

Santuário foi inaugurado em 24 de maio de 1950 e é referência da fé católica em Corumbá

Todas as peças em madeira, bancos, quadros e a imensa cruz onde se encontra a imagem de Jesus Cristo, também ganharam mais brilho com nova camada de verniz. Aliás, essa obra de arte esculpida pelo artista plástico espanhol Antônio Burgos Villa, que nasceu em Barcelona, mas escolheu Corumbá para viver e permaneceu até o final de sua vida em 1982, é um dos destaques da igreja.

O Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora abriu as portas, pela primeira vez, em 24 de maio de 1950, porém muitas pessoas confundem a data de sua inauguração com a do Colégio Salesiano de Santa Teresa (CST), fundado em 04 de abril de 1899, e, portanto, considerado o colégio mais antigo da cidade.

José Luciano Schneider relata que, em 1930, o Superior Salesiano enviou para Corumbá um jovem padre ordenado em São Paulo. Reconhecido por sua eficiência no ensino da Matemática, Miguel Alagna, permaneceria por 25 anos na cidade pantaneira onde foi ordenado bispo. É atribuído ao religioso grandes obras desenvolvidas no seio da família salesiana, dentre elas, o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora.

Desde a sua inauguração em 1950, o então bispo de Corumbá, Dom Orlando Chaves, já consagrou a construção como Santuário, o que, dentro da hierarquia católica, coloca-a como um lugar de abrangência territorial maior, abrangendo, neste caso, até mesmo cidades vizinhas.

A Santa

Esta invocação mariana encontra suas raízes no ano 1571, quando Selim I, imperador dos turcos, após conquistar várias ilhas do Mediterrâneo, lança seu olhar de cobiça sobre toda a Europa. O Papa Pio V, diante da inércia das nações cristãs, resolveu organizar uma poderosa esquadra para salvar os cristãos da escravidão muçulmana e invocou o auxílio da Virgem Maria. O Santo Padre demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos.

A festa de Nossa Senhora Auxiliadora só foi instituída em 1816, pelo Papa Pio VII, a fim de perpetuar mais um fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus: Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, foi excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês sequestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por ardente fé na vitória, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto.

Uma vez fracassado, Napoleão cedeu à opinião pública e libertou o Papa, que voltou a Savona para cumprir sua promessa. No dia 24 de maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Para marcar seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.

O grande apóstolo da juventude, Dom Bosco, adotou esta invocação para sua Congregação Salesiana porque ele viveu numa época de luta entre o poder civil e o eclesiástico. Nossa Senhora foi colocada à frente da obra educacional de Dom Bosco para defendê-la em todas as dificuldades.

No ano de 1862, as aparições de Maria Auxiliadora na cidade de Spoleto marcam um despertar mariano na piedade popular italiana. Nesse mesmo ano, São João Bosco iniciou a construção, em Turim, de um santuário, que foi dedicado a Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos.

Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de Auxiliadora. Ficou tão conhecido o amor do Santo pela Virgem Auxiliadora a ponto de Ela ser conhecida também como a “Virgem de Dom Bosco”. Com informações do Portal Canção Nova.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE