Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
14 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Prefeitura diz que tem prazo para apresentar proposta e considera ilegítima greve dos professores

Rosana Nunes em 17 de Maio de 2018

Renê Marcio Carneiro/PMC

Em abril, prefeito recebeu representantes do Simted e comissão formada por professores da Reme

A Prefeitura de Corumbá ratificou que segue dialogando com os trabalhadores da educação da Rede Municipal de Ensino, sobre o reajuste salarial da categoria e que em momento algum encerrou as negociações com a classe. De acordo com o Município ainda há um prazo para apresentar proposta. Este prazo foi acordado com o Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação (Simted) em reunião realizada no dia 09 de maio, conforme ata de número 07/2018 da reunião entre o Executivo Municipal e o próprio Simted. O prazo expira em 15 de junho.

No entanto, o Simted anunciou para esta sexta-feira, 18 de maio, greve geral na Reme. A decisão foi tomada em assembleia realizada na segunda-feira (14). Os trabalhadores da Rede Municipal de Ensino, querem que o abono de 7,64%, concedido em 2017, seja incorporado ao salário e, o cumprimento do piso nacional de 6,81%.

"Esse índice do piso nacional até chegamos a propor que seja parcelado, mas na última reunião que tivemos com o prefeito Marcelo Iunes e representantes da Secretaria de Educação, foi informado que não há negociação nesse momento porque a folha de pagamento dos servidores municipais está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal e vai ser iniciada uma série de medidas para reduzir o valor", explicou a presidente do Simted, Raquel Guimarães do Prado.

Ela confirmou que o Executivo convocará nova reunião no dia 15 de junho. "Mas não será para sinalizar sobre o pagamento do piso e a incorporação dos 7,64%, e sim para informar sobre os ajustes na folha salarial. Na verdade, essa negociação deveria ter sido feita desde outubro do ano passado, com o prefeito Ruiter (Cunha), mas não aconteceu e ele veio a falecer em novembro. Depois, mandamos ofícios ao prefeito Marcelo Iunes e ele só nos recebeu em março. Foram três reuniões até agora, sendo a última no começo de maio. Sem a sinalização de negociação, a categoria optou pela greve", afirmou ao Diário Corumbaense.

A Prefeitura ressalta que o movimento grevista iria desconsiderar o acordo que estabelece o prazo para que o Município apresente uma proposta em 15 de junho. Uma paralisação iria desconsiderar o diálogo até aqui estabelecido, uma vez que a negociação segue aberta.

"O prefeito Marcelo Iunes entende que o diálogo é sempre o melhor caminho e sempre atendeu aos servidores e aos representantes do Simted para juntos debaterem a questão do reajuste salarial. O Município acredita que os professores vão comparecer às aulas para que não haja prejuízos aos nossos alunos e ao calendário escolar. A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Educação, reforça que o diálogo segue aberto com os profissionais da Rede Municipal de Ensino e Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação e considera a greve ilegítima", diz em nota a assessoria de comunicação da Prefeitura.

A Reme de Corumbá tem em torno de 1.600 professores e funcionários administrativos. São mais de 10 mil alunos, atendidos pelas creches e pelo ensino fundamental (1º ao 9º anos). "A greve inicia no dia 18 e vai até o dia 31 de maio. Se até lá não estiver nada decidido, vamos estender com outra data também com início e fim", afirmou a professora Raquel do Prado ao ressaltar que o movimento grevista é legítimo. O Simted tem expectativa de adesão de pelo menos 80% da categoria à paralisação.

 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE