Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Promotoria abre três inquéritos para investigar denúncias de fraudes na Prefeitura de Ladário

André Navarro em 10 de Maio de 2018

Diante de um governo conturbado desde que tomou posse, em 1º de janeiro de 2017, agora o prefeito de Ladário, Carlos Ruso (PSDB), ainda vai ter que se ver às voltas com inquéritos abertos pelo Ministério Público Estadual que têm por objetivo apurar denúncias de irregularidades em processos licitatórios na Prefeitura do município. As ações se tornaram públicas esta semana, quando os editais foram publicados pelo promotor Luciano Bordignon Conte, da 5ª turma da Promotoria de Justiça, no Diário do MP. 

Sem ter sido notificado oficialmente ainda, Ruso não quer falar a respeito do assunto e, segundo o secretário de governo, Rodrigo Arruda, quando a administração tomar ciência do teor dos inquéritos, o prefeito poderá prestar esclarecimentos à imprensa. Mesmo assim, as suspeitas põem em xeque o prefeito que pregou durante a campanha e depois que tomou posse, uma administração limpa, com lisura e aplicação legal do dinheiro público, já que, se os inquéritos, e são três, foram abertos, é porque a promotoria encontrou indícios de irregularidades para investigar.

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Administração do prefeito Carlos Ruso é alvo de apuração de três inquéritos instaurados pelo Ministério Público

Cada processo apura uma ação diferente. O primeiro investiga um suposto direcionamento de licitação no valor de R$ 857.338,75, só no primeiro semestre de 2017. Ele figura no edital nº 0039/2018/05PJ/CBA; é o Inquérito Civil nº 06.2018.0000012-8, aberto por denúncia de violação à Lei de Licitações nas compras diretas pelo Município de Ladário. 

Os outros dois editais, não trazem os valores das licitações. São o 0041/2018/05PJ/CBA, sobre o inquérito 06.2018.00000913-9, que apura fraude la licitação de conserto de máquinas e caminhões; e o nº 0042/2018/05PJ/CBA, que diz respeito ao Inquérito Civil nº 06.2018.00000914-0, que vai apurar eventual direcionamento e fraude nas licitações – Pregão Presencial 031/2017, o Chamamento Público 02/2017, Processo 050/2017 e Processo 069/2017. 

O primeiro inquérito atende a denúncia de vereadores do município, já os outros dois, foram requeridos pelo Ministério Público Estadual. Em todos eles, a promotoria deve convocar os envolvidos e testemunhas, inclusive o próprio prefeito Ruso, para depor. Se forem constatadas as irregularidades, os processos serão remetidos à Justiça. Se não forem comprovadas,  serão arquivados. 

Queda de braço

Esses inquéritos são tidos como resultado da queda de braço entre o Executivo e o Legislativo de Ladário. Desde o início do mandato, prefeito e vereadores não se entendem. No final do ano passado houve um acordo para garantir que os dois poderes trabalhassem em harmonia a partir de 2018. As bases do acordo não foram divulgadas, mas Ruso teria contemplado legisladores com mais espaço na administração. Só que ele não conseguiu levar os 11 vereadores para o seu lado e, os que ficaram estão trabalhando forte na oposição. 

O prefeito, até agora, não conseguiu firmar o seu quadro de secretariado. Ele já trocou diversos chefes de pastas e, em alguns casos, mantém um secretário respondendo por duas secretarias, ou fundação. Com tantas movimentações, as equipes ficam perdidas e os funcionários reclamam da falta de um plano objetivo de trabalho. Os maiores problemas têm sido na Educação, onde diretores e professores não aceitam até hoje a demissão de Sara Almeida, que teria sido pedida pelos vereadores, e o não cumprimento de acordos salariais.

De arrasto, Ruso tinha problemas para manter a cidade limpa e iluminada, quadro quem vem mudando nos últimos meses, e justamente onde devem se concentrar as investigações dos inquéritos do MPE, no conserto das máquinas e caminhões da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, contratação de empresas, entre outros pontos fundamentais. O Ministério Público vai querer saber como foram feitos esses consertos, como foram contratadas as empresas, se seguiram as normas e como foram feitos os pagamentos. 

Esses três inquéritos não devem ser os únicos a serem respondidos pela Prefeitura de Ladário. Existem outras denúncias que já foram feitas, inclusive por cidadãos ladarenses. Uma delas é para saber por que a Prefeitura gastou tanto em diárias no ano de 2017. Essa também pega os vereadores que são denunciados por uso contínuo de diárias para fazer cursos e participar de palestras fora de Ladário, todos os meses. (matéria editada para atualização de informação)

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE