Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
16 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Barbosa desiste de candidatura e frustra simpatizantes

Da Redação em 09 de Maio de 2018

Confirmando a retirada

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa (PSB), anunciou ontem a sua saída do processo eleitoral para presidente da República. Embora nunca tenha confirmado sua presença na disputa, ele era tido como um dos nomes certos para disputar a presidência do Brasil, aparecendo, inclusive, entre os dez mais cotados nas principais pesquisas eleitorais. 

Com a saída

Barbosa frustrou os simpatizantes de sua candidatura. Ele tem o perfil que o brasileiro mais admira e que, talvez, tenha levado Lula ao posto maior da administração pública brasileira. Menino pobre, que trabalhou como faxineiro, estudou, cresceu e chegou à presidência da Suprema Corte. Com isso, muitos eleitores acreditavam que, se eleito, Joaquim Barbosa poderia entender melhor os menos favorecidos e, com seu jeito austero de lidar com os corruptos, reverter a situação de vergonha pela qual passa o país. 

Agora

O PSB, que já afirmou que não vai lançar candidatura própria, deve começar as conversações para apoiar um candidato desses que já confirmaram participação. Um dos mais prováveis é Geraldo Alkimin, do PSDB. 

Novo nome

Com a saída de Joaquim Barbosa, não tem nem um nome novo da disputa presidencial, o único era o dele. Os demais já participam da política brasileira há um bom tempo e desta forma, não haverá mesmo uma nova opção para o eleitor. Dos pré-candidatos que aparecem fortes nas pesquisas, o único que ainda não disputou a presidência foi o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). Marina Silva que lidera a preferência popular ao lado dele, vem tentando há várias eleições e sempre batendo na trave. 

Nova confirmação

Delegado titular da Delegacia da Infância, Juventude e Idoso, Rodrigo Blonkowski, afirmou que crianças e adolescentes são as maiores vítimas de estupro em Corumbá, e a cidade, está acima da média brasileira. A maior parte da violência sexual contra menores envolve os próprios familiares. Pais, padrastos, tios e até irmãos vêm aparecendo como os responsáveis.

Entretanto

Não aparece nessa estatística da Daiji, que registrou 36 ocorrências em 2017 e 9, nesses cinco primeiros meses de 2018, os casos que não são denunciados, mas que as autoridades têm conhecimento e também causam muita preocupação. São aqueles em que crianças e adolescentes são aliciados para a prostituição, e que não são poucos.

Documentos oficiais

Já mostraram que os menores são atraídos por lanches, jogos de vídeo games, entre outras coisas miúdas, por serem pobres e vulneráveis e facilmente aliciados. Corumbá figura inclusive entre as cidades brasileiras que estão na rota do turismo sexual de menores, e que vergonha, de violência sexual contra crianças a partir de 8 anos de idade. 

Já houve

Operações e prisões no município, mas a prática não para. É uma situação que vem sendo combatida veementemente pelas autoridades, mas parece não ter fim. Falta família, falta orientação, falta Deus no coração dessas pessoas.

* Detalhe é uma coluna de opinião do Diário Corumbaense que aborda os mais variados assuntos. 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE