Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
23 de Junho de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Cezário é reeleito e segue como “mandatário” do futebol de MS até 2023

Campo Grande News em 01 de Maio de 2018

Francisco Cezário permanecerá como presidente da FFMS (Federação de Futebvol de Mato Grosso do Sul) até abril de 2023. A eleição, ocorrida na tarde de segunda-feira (30) foi rápida no hotel Grand Park, em Campo Grande, e garantiu o dirigente à frente da entidade. Sem concorrente, foram 35 votos a favor e somente 2 contra, além de 2 abstenções.

Cezário contou com o apoio de alguns dos principais clubes para ser eleito pela sexta vez consecutiva. A chapa conta com oito vices, entre eles os atuais presidentes do Operário e Novoperário, Estevão Petrallas e Américo Ferreira, respectivamente. O novo mandato terá início em abril do ano que vem.

Reeleito, Cezário afirma que o momento é de tentar constituir um legado até o fim do ano e depois pensar no futuro. Atualmente, Mato Grosso do Sul tem duas vagas na quarta e última divisão do futebol nacional, distante de outros estados.

Segundo ele, a meta principal é manter o Morenão ativo e uma das possibilidades seria criar uma gestão compartilhada do estádio – hoje administrada pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) – envolvendo a federação e o governo do Estado, através da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul).

O estádio Morenão tem sido alvo constante do MPE (Ministério Público Estadual). No Campeonato Sul-mato-grossense foram realizados quatro jogos com portões fechados por falta de laudos. Duas partidas do Novoperário, sendo uma pela Copa do Brasil e outra pela Série D, também ocorreram sem torcida. Outro estádio na mira do MPE é o Jacques da Luz, nas Moreninhas, que não recebeu nenhum jogo neste ano e segue interdito por recomendação do órgão.

Com a situação financeira dos clubes do Estado comprometidas, Cezário afirma que nenhum é dependente da federação e que nunca deixaram de ter apoio. “Não interferimos, somos conselheiros”, afirmou.

Presidente do Operário e eleito vice na chapa de Cezário, Estevão Petrallas diz que “aparentemente não existe uma mudanças, mas o que de fato ocorreu foi uma oxigenação na vice-presidência”. Também aparecem como vice-presidentes Américo Ferreira, Romeu Castro, Miro Rodrigues, Carlos Alberto de Assis, Marco Tavares, Alfredo Zamlutti Júnior e Joaquim Soares.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE