Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Setembro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Reajuste dos servidores deve ser votado em definitivo semana que vem

Campo Grande News em 28 de Março de 2018

O Projeto de Lei que reajusta o salário dos servidores estaduais em 3,04% aprovado na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (28), durante a primeira votação, deve ter mais discussão. A intenção do Governo Estadual é aprovar em definitivo o percentual na semana que vem, quando ocorre a segunda votação. Por outro lado, há quem esteja nada satisfeito.

O líder do Governo, deputado Rinaldo Modesto (PSDB), justificou que o percentual trata da revisão da inflação do ano anterior, que foi inclusive medida pelo IPCA/IBGE, disse também que o governo conversou com os servidores por meio do Fórum Dialoga. “Os servidores sempre vão buscar algo a mais, aumentar o valor que foi estipulado”, disse.

Rinaldo ressaltou que o número apresentado se enquadra na responsabilidade fiscal e financeira, que o governo tem feito desde o início de seu mandato. “A intenção é votar em definitivo na semana que vem”, garantiu.

Já o deputado Pedro Kemp (PT), disse que o percentual se trata de “frustração” para os servidores. “Os trabalhadores entendem que contando os últimos quatro anos, não houve a devida reposição salarial”. Kemp lembrou que algumas categorias estão procurando a bancada da oposição para discutir o reajuste e que cabe ao governo abrir nova rodada de negociação. “As categorias devem se mobilizar na semana que vem, antes que o projeto passe por segunda votação”.

Fabiano Reis, coordenador do Fórum dos Servidores, confirmou ao Campo Grande News, que hoje, quarta-feira (28), haverá uma reunião entre os servidores, para decidir sobre o uso da Tribuna da AL na semana que vem. Os trabalhadores também devem organizar mobilização para tentar uma nova negociação com o governo para mudança do percentual.

“3,04% não valoriza os servidores. Caso aprovado o reajuste, os servidores terão perdas salariais. A intenção é reverter", finalizou o sindicalista.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE