Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
23 de Junho de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Sintomas de gripe não podem ser ignorados, alerta Secretaria Municipal de Saúde

Lívia Gaertner em 23 de Fevereiro de 2018

A procura tardia por atendimento médico pode agravar o quadro de saúde de quem apresenta sintomas de gripe. O alerta é da Secretaria de Saúde de Corumbá que, quando há o registro de paciente com quadro repleto de sintomas, tem por praxe notificar a suspeita de contaminação do vírus H1N1, também conhecido como gripe A.

Em Corumbá, no início desta semana, um homem, de 28 anos de idade, deu entrada no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) com quadro de pneumonia, febre, falta de ar e dificuldade respiratória. Fumante há 15 anos, obeso, hipertenso e diabético, ele foi enquadrado no grupo de risco e demais exames foram solicitados.

“Entretanto como afirmou estar com os sintomas há cerca de dez dias, o exame do Suab (realizado para detectar o Influenza) foi descartado, já que a coleta deve ser realizada entre o terceiro e oitavo dia dos sintomas para poder oferecer resultado negativo ou positivo. Depois desse período, todo o resultado do Suab dará negativo. O médico avaliou clinicamente o paciente que já entrou com a medicação específica contra o Influenza”, garantiu a Secretaria em nota enviada à redação do Diário Corumbaense que apurava o caso.

Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaens

Falta de ar e febre são sintomas que não podem ser ignorados, segundo alerta Secretaria de Saúde

Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde reforça que “pacientes com sintomas de dificuldade respiratória não devem esperar melhorar para buscar socorro médico. Falta de ar e febre são sintomas que não podem ser ignorados”.

A Secretaria reitera que “não há nenhum outro caso suspeito de H1N1 em Corumbá. Ressalta ainda que, pelo paciente fazer parte do grupo de risco e apresentar sintomas há mais de dez dias, há grande possibilidade de não se tratar de H1N1, já que a evolução da doença é extremamente rápida, principalmente em pacientes do grupo de risco”.

Vacinação

Em Corumbá, a campanha de vacinação contra a gripe está marcada para acontecer entre os dias 16 de abril a 25 maio. O Dia D, quando a imunização se intensifica nos postos da cidade, será no dia 05 de maio.

Ano passado, a meta geral de Corumbá foi imunizar pouco mais de 28.300 pessoas, de grupos prioritários que incluem os profissionais de saúde; crianças de 6 meses a 4 anos; gestantes; puérperas; indígenas; idosos; privados de liberdade; e funcionários do sistema prisional. A meta desse ano para o município pantaneiro ainda não foi divulgada.

A cada ano, a vacina contra a gripe é modificada levando em consideração a mutação das variadas espécies de vírus. Entram para a composição aqueles que mais estão circulando em todo o território nacional, sendo assim, para 2018 a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) definiu que as doses devem conter três tipos de cepas de vírus em combinação.

A atualização faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que, em setembro de cada ano, indica as cepas que devem ser utilizadas no Hemisfério Sul. Com base nessas recomendações, a Anvisa define a composição das vacinas.

Em 2018, a vacina contra a gripe produzida e aplicada no Brasil terá dois vírus variantes da Gripe A - Michigan/45/2015 (H1N1) e Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2) – e um relacionado à gripe B - Phuket/3073/2013, conforme resolução publicada em outubro do ano passado no Diário Oficial da União.

A doença

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo ser fatal. O vírus vive por duas a oito horas em superfícies e lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de contaminação.

A prevenção da gripe H1N1 segue as mesmas regras da prevenção de qualquer tipo de gripe, que incluem:

• evitar manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja infectada; 
• lavar sempre as mãos com água e sabão e evitar levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
• sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas;
• manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água;
• não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros; 
• caso haja indicação, utilizar uma máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar;
• evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.

Com informações da Agência Brasil e da Fiocruz.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE