Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Fevereiro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Polícia paraguaia prende pistoleiro da fronteira que mata por R$ 2 mil

Campo Grande News em 08 de Fevereiro de 2018

Conhecido matador profissional em Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, a mais sangrenta fronteira seca entre os dois países, Arnaldo Andrés Benítez Dávalos, 42, foi preso hoje em Lambaré, na região metropolitana de Assunção, capital do Paraguai.

ABC Color

Arnaldo Andrés Benítez Dávalos é acusado de pelo menos quatro assassinatos na região de Pedro Juan Caballero

De acordo com agentes do departamento contra o crime organizado da Polícia Nacional do Paraguai, Arnaldo é conhecido na fronteira seca das duas cidades e tem fama de matar por pouco dinheiro. Ele cobra R$ 2 mil por assassinato. O valor só aumenta se a vítima for alguém “importante”.

Inimigo do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção brasileira que luta pelo controle do tráfico de drogas e armas na fronteira, o sicário (como são chamados os pistoleiros no Paraguai) foi preso em operação no bairro Santa Lucia, em Lambaré.

Ele foi detido quando descia de um carro. Segundo a polícia, Arnaldo estava naquela cidade para matar alguém ou planejar algum assalto, já que além de pistoleiro ele é assaltante.

Natural de Pedro Juan Caballero, Arnaldo Benítez era procurado por quatro assassinatos ocorridos nos últimos anos na fronteira com Mato Grosso do Sul, mas a polícia acredita que o número de mortes cometidas por ele é bem maior.

Em março de 2015, Arnaldo se envolveu em um tiroteio na área central de Pedro Juan Caballero. Um menino de dois anos de idade, que junto com a mãe e os irmãos ficaram no meio da troca de tiros, foi atingido e morreu na hora. Arnaldo foi acusado pela morte, mas acabou absolvido.

Segundo os investigadores da Polícia Nacional, Arnaldo Benítez é um dos muitos pistoleiros que operam sob as ordens dos mafiosos da área de fronteira do Departamento de Amambay, cuja capital é Pedro Juan Caballero.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE