Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
24 de Fevereiro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Dez anos depois, estuprador em série é preso após voltar a atacar mulheres

Campo Grande News em 03 de Fevereiro de 2018

Foi preso na noite de sexta-feira (02) em Campo Grande o acusado de tentar sequestrar uma adolescente de 15 anos no Jardim Noroeste, colocada à força dentro de um automóvel, em ação que foi filmada e viralizou em redes sociais. Douglas Igor da Silva Fernandes, 38, foi preso no passado sob a acusação de ter cometido cinco estupros na Capital. Ele cumpria pena no regime semiaberto.

Reprodução

Douglas foi filmado arrastando adolescente para dentro de carro; ela conseguiu fugir

A ação que resultou na prisão foi comandada pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), que entrou no caso depois de filmagem sobre a ação ser distribuída em redes sociais. O crime ocorreu no domingo (28) e na sexta-feira, mãe e filha foram encontradas pelas autoridades e ouvidas na delegacia.

Conforme a garota, Douglas – que usava calça jeans e camiseta azul – tinha uma faca e mandou que ela abaixasse a cabeça, arrastando-a para dentro do carro. No veículo, um Chevrolet Celta branco, ela percebeu que conseguiria abrir a porta e, mesmo com o carro em movimento, decidiu se jogar na rua, sem asfalto. A garota fugiu para casa, enquanto o autor deixou o local.

A investigação aponta que Douglas tentou fazer outra vítima, horas antes de atacar a adolescente. Trata-se de uma mulher de 24 anos, que ele abordou, da mesma forma, no Jardim Montevidéu, segundo o delegado responsável, Paulo Sérgio Lauretto. A prisão preventiva dele já está decretada. Douglas foi levado para o IPCG (Instituto Penal de Campo Grande).

Histórico

Douglas tem um histórico de crimes. Em 2007, foi preso pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) e DIP (Departamento de Inteligência Policial) sob acusação de ter cometido cinco estupros entre os meses de julho e agosto. Ele abordava as vítimas em diferentes locais da cidade, levando-as para pontos ermos no Parque dos Poderes, Jardim Veraneio e Los Angeles, conforme as investigações.

Na ocasião, ele foi localizado a partir do rastreamento de ligações telefônicas feitas pelo criminoso com o telefone de uma das vítimas. Suas impressões digitais foram cruzadas com as colhidas durante investigações sobre um segundo crime.

Com mandado de prisão em mãos, as autoridades detiveram Douglas. Em sua casa, forma encontrados objetos usados nos crimes –faca, capuz, um capacete preto e uma motocicleta Honda Biz – e roubado das vítimas. Também foram encontrados restos de uma camiseta verde, que era cortada em pedaços e usada para vendar as mulheres atacadas.

Na época, a pedido da defesa dele, que era universitário, a justiça chegou a impedir a divulgação dos processos contra ele, sob alegação de que o caso corria em segredo de justiça.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE