Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
21 de Maio de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Caprichosos expurga insatisfação com a corrupção usando o deboche na avenida

Lívia Gaertner em 26 de Janeiro de 2018

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

No barracão da Caprichosos, casal de mestre-sala e porta-bandeira ajustam figurinos para o desfile

Como abordar, durante a maior festa popular, um assunto tão sério e que, já há um tempo, vem trazendo sérias consequências para o Brasil? O desafio não intimidou o Grêmio Recreativo Escola de Samba Caprichosos de Corumbá que elegeu a corrupção como mote para o enredo de seu carnaval em 2018.

A estratégia do carnavalesco Leandro Cavalheiro para trazer um tema tão denso para o desfile foi lançar de um clássico recurso: fazer rir. “Nós vamos debochar, não vamos realmente fazer uma crítica ao presidente, aos deputados de forma contundente apenas, mas vamos lembrar que, muitas vezes, temos atitudes corruptas e nem nos damos conta disso, comentou o carnavalesco ao destacar que os atos de corrupção estão mais presentes no cotidiano do que se possa se imaginar. “Sou professor também e o ato de colar na prova, por exemplo, é uma espécie de corrupção e que as pessoas nem sempre a tratam assim”, exemplificou.

Ao Diário Corumbaense, Cavalheiro explicou que o enredo da Caprichosos foi buscar as origens dessa mazela na História do país, o que tornará o desfile um passeio desde o surgimento do Brasil até os dias atuais. “A corrupção vem desde a descoberta do Brasil. Os portugueses querendo comprar os índios com mercadorias, a ganância do ouro em Minas Gerais até chegar aos dias atuais com as malas de dinheiro”, disse ao fazer referência aos constantes episódios de pagamento de propinas país afora e que tomam conta dos noticiários em forma de escândalos.

Carnavalesco Leandro (de azul) confere detalhes do trabalho de aderecistas

Além do deboche, o enredo “Debochar e libertar: a Caprichosos manda para os quintos a ambição de quem não trabalha ou inventa o povo não sustenta” propõe uma escola que, numa  forma de desabado, não prenderá o poder criativo.

“A gente quer mesmo fazer um carnaval de liberdade de expressão sobre tudo o que está acontecendo. Nós, brasileiros, seja o que for, não perdemos nossa alegria, nossa animação e, no carnaval, é a liberdade que a gente tem de expressar tudo isso”, afirmou Leandro que assina pelo quarto ano consecutivo o desfile da escola cujo símbolo é a onça pintada.

“É um enredo que bate na porta da gente e estamos querendo que a comunidade se sinta alerta porque esse é um ano político e quem sabe os brasileiros se conscientizem. Quantos políticos nossos estão presos aí sendo motivo de vergonha para o povo? E o culpado disso somos nós mesmos”, disse o carnavalesco sobre o poder que cada cidadão carrega com o voto.

Com cerca de 700 componentes divididos em 10 alas, a Caprichosos de Corumbá deverá fazer seu maior desfile em termos de integrantes e para isso a escola vem se preparando desde setembro, conforme revelou Leandro que a partir desta semana passou a se dedicar à preparação dos carros alegóricos. “Acho que o pessoal vai se surpreender com o início da escola que vem bem impactante: a comissão de frente, abre-alas e algo a mais que não podemos contar”, disse ao fazer mistério sobre o desfile.

A Caprichosos de Corumbá é uma das dez escolas de samba de Corumbá que irão concorrer na 9ª edição do Esplendor do Samba, que em 2018 irá indicar 3 nomes por quesito e melhor escola de samba durante as duas noites de desfile. O prêmio, instituído pelo jornal Diário Corumbaense tem o objetivo de homenagear aqueles que fazem o carnaval da cidade ser um dos maiores e mais animados do País.

Grêmio Recreativo Escola de Samba Caprichosos de Corumbá

Fundação: 29/09/2005

Presidente: Joana Baroméia Leite Rodrigues, a “Baroa”

Cores: azul, vermelho e branco

Carnavalesco: Leandro Cavalheiro

Enredo: “Debochar e libertar: a Caprichosos manda para os  quintos a ambição de quem não trabalha ou inventa o povo não sustenta”

Compositor do samba-enredo: Robinho da Caprichosos

Intérprete: Breno Adrison

Número de componentes: 700

Número de alas: 10

Número de carros alegóricos: 04 + 1 tripé

Componentes da bateria: 80

Porta-bandeira: Iwana Santos

Mestre-sala: Luís Antônio

Rainha da bateria: Geovana Bastos

Musa Gay: Brenda Balls

Mestre de bateria: Robson Adrison

Local de ensaios: Rua Delamare, 197, esquina com a Marechal Floriano, bairro Dom Bosco

Colocação em 2017: 2ª colocada no grupo de Acesso, com 158,1 pontos

Ordem de desfile em 2018: 5ª a desfilar no dia 11/02 (domingo)

Informações sobre fantasias: (67) 9-9896-5278

 

GRES Caprichosos de Corumbá

Samba-enredo: “Debochar e libertar: a Caprichosos manda para os  quintos a ambição de quem não trabalha ou inventa o povo não sustenta”

Autor: Robinho da Caprichosos

Virando o jogo, Brasil

Me faz sorrir e sonhar... Acreditar         (Bis)

Eu sou teu filho, não fujo à luta

Faz a justiça ecoar

 

Será que essa história não vai ter mais fim?

Se desde sempre foi assim

Eu me pergunto onde vai parar

De além-mar João traria

Toda ganância e covardia

Pra explorar, escravizar

E sem limites para me taxar

É o paraíso... Terra Brasil que tudo dá

 

Sacode Brasil, levanta a poeira

Vem caprichar nessa brincadeira.     (Bis)

A resistência é azul, branco e vermelho

O meu espírito é de onça, é pantaneiro

 

E foi pelo quinto que o ouro sangrou

Mas sou do pau oco, portuga sambou

Lá vai a madeira que me batizou

A amargura, a cana adoçou

A alforria não libertou

No abandono, negro chorou

Ôôôôô, ôôôôô

E o poder da coroa infame e velhaca

Hoje usa terno e gravata  (bis)

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE