Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
14 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Alegria e misticismo do povo cigano vão embalar desfile da Mocidade da Nova Corumbá

Lívia Gaertner em 23 de Janeiro de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Aderecistas trabalham em vários turnos para concluir fantasias que escola levará para avenida

Vice-campeã do Carnaval de Corumbá em 2017, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente da Nova Corumbá está preparando um desfile para levar o título de campeã de volta à zona sul da cidade, região onde nasceu e está situada a agremiação.

Dentre as várias opções de enredo que incluíam cantar a trajetória do Corumbaense Futebol Clube, campeão do Campeonato Estadual – Série A, a diretoria optou mudar o rumo e mergulhar com tudo na trajetória do povo cigano.

Lançando mão da tradicional saudação cigana no enredo, “Optchá, Sob um céu de estrelas, a sorte da Mocidade”, a escola de samba foi a primeira das dez entidades filiadas à Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá) a apresentar o samba em agosto de 2017, o que fez com que muitos foliões se juntassem à escola num importante quesito, a harmonia.

“O ponto alto da Mocidade sempre foi alegria, um samba fácil de se cantar”, comentou a presidente Fernanda Vanucci ao Diário Corumbaense explicando que uma das justificativas para homenagear o povo cigano está justamente na identificação da comunidade da Nova Corumbá com os gitanos.

“A gente escolheu um enredo que mexe com a população porque somos uma escola de comunidade, levando em consideração que temos mais de 12 conjuntos que formam o bairro Nova Corumbá. A alegria é a marca dos ciganos assim como a das pessoas que moram aqui”, disse.

Para reforçar seu time de profissionais, a Mocidade trouxe, este ano, o intérprete Edu Chagas  diretamente do Rio de Janeiro. Segundo Vanucci, a presença do carioca surge como um presente pelos 18 anos que a escola completou. “Ele tem o espírito da nossa escola, é uma pessoa simples e veio somar com a gente”, destacou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Fernanda Vanucci disse que escola escolheu enredo por comunidade se identificar com a alegria do povo cigano

A Mocidade não esconde o orgulho ao lembrar que, hoje, é uma das escolas que possui uma das maiores e melhores baterias da cidade. No dia do desfile, 130 ritmistas estarão sob o comando do mestre Diego Rojas.

“Ele veio de outra escola e vimos essa evolução dele aqui na Mocidade, onde encontrou apoio.  A gente não interfere no trabalho dele que sempre busca novidades, não é aquela batida de sempre”, disse a presidente Fernanda Vanucci ao lembrar outro nome surgido dentro da escola, a rainha de bateria Carol Castelo.

“Ela começou a sair como passista e também não parou no tempo, ela busca, viaja para apresentar algo diferente. Bastante simpática e comunicativa as pessoas já associam a Mocidade à presença dela”, falou ao revelar que a agremiação não para de lançar novos nomes no carnaval.

“O nosso segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira serão mãe e filho, vizinhos aqui da sede da escola, a Vilma Simpatia e o Wesley. É um dos lançamentos que, nesses oito anos de  Mocidade, está nos deixando muito felizes. A Mocidade é feita por pessoas da cidade, da comunidade, pessoas simples que estão sempre conosco”, resumiu.

O carnavalesco Ricardo Vilalva está se dedicando à preparação de quatro carros alegóricos que prometem encher os olhos do público e cativar os jurados. Além das alegorias, eles devem trazer efeitos e surpreender quem for assistir ao desfile no dia 11 de fevereiro quando a Mocidade será a segunda agremiação a passar pela passarela do samba.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Carnavalesco Ricardo Vilalva está se dedicando à criação dos carros alegóricos

“Os carros vem com muita cor, brilho e efeitos. Vai ter bola de cristal, afinal estamos falando da magia, da fé em Santa Sara, as festas, vamos contar uma outra história, vamos trazer a beleza dos ciganos para a avenida”, garantiu Vilalva.

A Mocidade Independente da Nova Corumbá é uma das dez escolas de samba de Corumbá que irão concorrer na 9ª edição do Esplendor do Samba, que em 2018 irá indicar 3 nomes por quesito e melhor escola de samba durante as duas noites de desfile. O prêmio, instituído pelo jornal Diário Corumbaense tem o objetivo de homenagear aqueles que fazem o carnaval da cidade ser um dos maiores e mais animados do País.

Grêmio Recreativo Escola de Samba "Mocidade Independente da Nova Corumbá

Fundação: 22/06/1999

Presidente: Fernanda Vanucci

Cores: vermelho, verde e branco

Carnavalesco: Ricardo Vilalva

Enredo: “Optchá, sob um céu de estrelas, a sorte da Mocidade

Compositores do samba-enredo: Victor Raphael, Eduardo Chagas, Ailson Renan, Guga Martins e Reinaldo Bah

Intérprete: Edu Chagas

Número de componentes: 850

Número de alas: 12

Número de carros alegóricos: 04

Componentes da bateria: 130

Porta-bandeira: Valessa

Mestre-sala: Edelton

Rainha da bateria: Carol Castelo

Mestre de bateria: Diego Rojas

Local de ensaios: rua Marechal Floriano, 195

Colocação em 2017: 2ª colocada no grupo Especial, com 159,2 pontos

Ordem de desfile em 2018: 2ª a desfilar no dia 11/02 (domingo)

Informações sobre fantasias: (67) 9-9916-6883

 

GRES Mocidade Independente da Nova Corumbá

Samba-enredo: “Optchá, Sob um céu de estrelas, a sorte da Mocidade”

Autores: Victor Raphael, Eduardo Chagas, Ailson Renan, Guga Martins e Reinaldo Bah

A caravana da alegria chegou
Optchá, lá vem a Mocidade
Em alma cigana o povo cantou
A zona sul explode de felicidade

 

Dança ao redor da fogueira, iaiá
Os “roma” chegaram à cidade
Trazendo da Índia a sabedoria
E o ideal de liberdade
Santa Sara proteja seus filhos
Seu lenço sagrado, fiel proteção
Na barca à deriva, selou seu destino
Toda gente clama em devoção

 

O céu é seu teto, a terra seu chão
Venceu crueldades, discriminação
Valentes Gitanos, gigante Nação
Adoradores da peregrinação

 

Bailam ao som de violas
Divina mulher, bateu castanholas
Aportam os Calons no Brasil
Vendendo cristais, contando histórias
Lendo as mãos, o misticismo que ao mundo encantou
Lendo as cartas, o destino tricolor se revelou
Dançando com fitas e véus
Entidades de fé carregadas de axé
Feitiço da noite, pairando no ar
A sedução da cigana vai te levar

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE