Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
12 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Ações voluntárias multiplicam solidariedade durante o final de ano

Lívia Gaertner em 04 de Dezembro de 2017

A época de final de ano desperta o espírito solidário em muitas pessoas que buscam formas de multiplicar bons sentimentos. Promovidas por instituições ou grupos, essas ações se fortalecem com doações que pretendem amenizar a desigualdade social, mesmo que momentaneamente, durante a noite de Natal.

Em Corumbá, desde o ano passado, a agência dos Correios não adere a uma campanha nacional intitulada “Papai Noel dos Correios”, onde as cartinhas que são endereçadas ao Bom Velhinho são “apadrinhadas” por cidadãos que possibilitam que o desejo da criançada se concretize. Segundo a Assessoria de Comunicação dos Correios, as recentes aposentadorias de vários empregados não ofereceram condições para aderir à campanha sem prejudicar o atendimento ao público.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Nara já organiza os presentes que arrecadou; meta é fazer festa para 300 crianças

Porém, para quem deseja de fato fazer a diferença nesta época do ano, há várias ações que cumprem com o mesmo propósito. Uma delas é o “Natal Solidário” que acontece há sete anos na parte alta da cidade. Por lá, a moradora Nara Nazareth Lima Monteiro, conhecida como Negra Nara, começou há sete anos a reunir crianças carentes para um almoço onde também são presenteadas.

“Ganhei 30 presentes de uma senhora que pediu para doar esses brinquedos para as crianças. Pensei que podia fazer mais, e imaginei um almoço para as crianças. Pedi o espaço da minha irmã e as outras começaram a ajudar e, por incrível que pareça, ganhei dois sorteios de peru e percebi que isso vinha ganhando outros ares”, contou ao Diário Corumbaense ao afirmar que, desde então, a festa para as crianças até 12 anos de idade vem crescendo.

No ano passado, ela, com a ajuda de voluntários e colaboradores, fez uma grande festa para 300 crianças do bairro Nova Corumbá e conjuntos habitacionais dos arredores. Ela explicou que caminha muito pela região e, ao perceber moradias mais humildes com a presença de crianças, se aproxima e convida a família para participar da festa que, geralmente, acontece no dia 23 de dezembro. Nara entrega cartões para os pais e responsáveis levarem as crianças até o local da festa no bairro.

“Não gosto de pegar dinheiro como colaboração. Eu prefiro que a pessoa traga os presentes ou então deixe uma carta de crédito numa loja. Às vezes, a pessoa quer dar um presente de 200, 300 reais, mas com esse presente, podemos comprar numa loja mais simples e atingir mais crianças”, disse ao frisar que as doações de alimentos para o almoço também são bem-vindas.

“Enquanto tiver força e coragem de pedir, a gente vai fazendo. É uma frase feita, mas que vem a calhar: Ninguém é tão pobre que não possa doar ainda mais quando é para uma criança”, lembrou ao dizer que as formas de ajudar não se restringem apenas aquelas que dispensam a compra de algum produto.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Jackson faz outros personagens, mas se vestir de Papai Noel e ir ao encontro de famílias, é muito gratificante para ele

Ação "Anjos de Noel" também leva alegria às famílias

O exemplo vem de Jackson Uchoa que, há pelo menos 5 anos, é o Papai Noel da festa promovida por Nara. Além de não receber para participar, ele ainda estende a magia do Bom Velhinho a mais pessoas. Isso porque, da mesma forma que Nara, contando com amigos e familiares, a cada noite de 24 de dezembro, véspera de Natal, Jackson deixa por algumas horas o convívio com a família dele e vai em busca de outras.

“Sem cobrar porque é uma forma de eu agradecer a Deus por tudo o que a gente recebe  todo ano. Não tem um lugar certo, vai no coração. Já fui de carro, moto. Não escolho classe, raça, religião, é a magia de receber um presente de Noel. Eu não tenho palavras para descrever essa emoção de somar com as pessoas, estar na casa das famílias, levar um pouco de amor, carinho e respeito”, disse ao explicar sobre a ação “Anjos de Noel”.

Se fantasiar não é novidade para Jackson que, ao longo do ano, encarna diversos personagens em campanhas de educação e também em momentos quando o esporte requer um mascote, afinal é ele quem dá vida ao “Galo Pantaneiro” do atual campeão de Futebol de MS, Corumbaense Futebol Clube. Apesar dessas experiências, ele se emociona ao falar da ação realizada há 16 anos durante a época de Natal.

“A gente também se volta para as crianças, mas tem muitos adultos que pedem e isso nos emociona. Um senhor do Cravo Vermelho me disse uma vez: “Noel, não aguento mais ficar desempregado”. Isso me marcou bastante e, hoje, me alegra vê-lo empregado. Ele não sabia quem eu era por baixo da fantasia, mas eu o reconheço”, contou a este Diário.

Serviço: Quem quiser ajudar o Natal Solidário, organizado por Nara Nazareth, pode encaminhar doações de brinquedos e alimentos até à rua Paraíba, quadra 03, casa 25, Nova Corumbá ou entrar em contato para mais detalhes pelo telefone 99667-4034. Já para fortalecer a ação “Anjos de Noel”, os interessados podem obter mais informações com Jackson Uchoa, no telefone 99816-4968.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Quem deseja de fato fazer a diferença nesta época do ano, tem a oportunidade de colaborar com as campanhas

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE