Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
18 de Dezembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Mocidade da Nova Corumbá lança samba-enredo saudando povo cigano

Lívia Gaertner em 01 de Setembro de 2017

“Optchá”! Com essa saudação ao povo cigano, a escola de samba Mocidade Independente da Nova Corumbá saúda os homenageados com o enredo para o carnaval 2018 da agremiação da Zona Sul de Corumbá. O evento, que oficializou a nova diretoria e apresentou o samba-enredo, foi realizado na noite de quinta-feira, 31 de agosto, no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá, com a presença de representantes da Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá) e de demais agremiações da cidade, além do diretor-presidente da Fundação de Cultura e Patrimônio Histórico, Luiz Mário Cambará.

“A gente está sempre buscando o melhor, querendo sair na frente. Nossa escola é a primeira a lançar o samba-enredo, com várias pessoas já contratadas. A cada ano que vai passando, a gente vai aprimorando. Desde 2010, a nossa equipe é a mesma e com ela procuramos desenvolver o trabalho com respeito entre todos em prol da nossa escola e do carnaval”, disse a presidente, Fernanda Vanucci, que foi reconduzida ao cargo na última eleição.

Foto: Lívia Gaertner/Diário Corumbaense

Nova diretoria foi oficializada em evento que apresentou samba-enredo para 2018

Nomes que já se consolidaram dentro da agremiação como o mestre de bateria Diego, o mestre-sala Edelton e os carnavalescos Val Araújo e Ricardo Vilalva, integram a equipe que contará com o reforço à frente da vocal principal, do carioca Edú Chagas, que gravou o samba-enredo que já começou a ser divulgado.

Fernanda contou ao Diário Corumbaense que a escola trabalhava com três possibilidades de enredo, porém a homenagem ao povo cigano prevaleceu por um motivo de grande valor para a comunidade que, a exemplo do último ano, vem levando para a avenida traços que identificam marcas das pessoas da região onde a escola é sediada.

“A Mocidade é uma escola do povão e falando do povo cigano temos muito colorido, união e alegria e isso faz com que a gente se identifique com eles. Acredito que a Mocidade vai fazer um belíssimo carnaval por essa ser a verdade de quem faz a escola”, falou Fernanda ao afirmar os motivos que originaram a criação da escola de samba no ano de 1999.

“A gente faz o carnaval, não exclusivamente para o título, vamos continuar a fazer nosso trabalho com pé no chão, nada exorbitante, fazer um carnaval bonito. Eu criei a escola não pra ser dona, mas para representar o povo da zona Sul e trazer alegria a eles”, declarou.

Divulgação

Referências ao povo cigano estarão presentes em todo desfile da Mocidade

Somam-se à Fernanda na nova diretoria da Mocidade: o vice-presidente, Jefferson Valério Alvarenga;  a 1ª secretária, Alessandra Barros dos Santos; o 2º secretário, Valdevino Araújo da Silva; o 1º tesoureiro, Inocente Cândido Areco; e a 2ª tesoureira, Ivanilda G. dos Santos.

Durante o lançamento do carnaval 2018, a escola também apresentou um calendário de eventos, dentre os quais, prevê o início dos ensaios para dezembro, mês também quando acontecerá no dia 09, a “Noite Cigana da Mocidade”.

A escola que se rotula como “o orgulho da Zona Sul” também inovou ao produzir um clipe com o samba-enredo deste ano cujos autores são: Eduardo Chagas, Ailson Renan, Guga Martins e Reinaldo Bah. O material já está disponível na internet e você pode conferir abaixo:

 “Optchá, Povo Cigano! Sob um Céu de Estrelas, a Sorte da Mocidade”

Autores do Samba: Eduardo Chagas, Ailson Renan, Guga Martins e Reinaldo Bah

 

A caravana da alegria chegou

Optchá, la vem Mocidade

Em alma cigana o povo cantou

A zona sul explode de felicidade

 

Dança ao redor da fogueira, iaiá

Os Roma chegaram a cidade

Trazendo da índia a sabedoria

E o ideal de liberdade

Santa Sara proteja seus filhos

Seu lenço sagrado, fiel proteção

Na barca a deriva, selou seu destino

Toda gente clama em devoção

 

O céu e seu teto, a terra seu chão

Venceu crueldades, discriminação

Valentes Gitanos, gigante Nação

Adoradores da peregrinação

 

Bailam ao som de violas

Divina mulher, bateu castanholas

Aportam os Calons no Brasil

Vendendo cristais, contando historias

Lendo as mãos, o misticismo que ao mundo encantou

Lendo as cartas, o destino tricolor se revelou

Dançando com fitas e véus

Entidades de fé carregadas de axé

Feitiço da noite, pairando no ar

A sedução da cigana vai te levar

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE