Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Construção a seco agiliza obra e alia série de vantagens frente ao tradicional modo de construir

Lívia Gaertner em 28 de Agosto de 2017

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Obra a seco não utiliza tijolos e técnicas tradicionais de construção

Você ainda é daqueles que quando se fala em construir ou reformar já orça os tijolos, o cimento, tipos de areia e demais materiais? Se sim, saiba que esse seu modo de pensar em construir vem sendo substituído em muitos casos pelo o que se chama de “construção a seco”, o que em língua inglesa é conhecido como “drywall”.

Essa técnica já desenvolvida há muito tempo nos Estados Unidos e Europa é considerada mais econômica e sustentável por diminuir o volume de mão de obra e tempo aplicado a um projeto, além de usar menos recursos naturais não renováveis, entre eles, o barro utilizado na preparação de tijolos, por exemplo.

Em Corumbá, uma obra que vem utilizando esse conceito chama atenção de quem passa pelo centro da cidade. A ampliação de leitos do Hotel Nacional, iniciada em março, está por assim dizer em sua fase de conclusão pois, de acordo com o empresário Luiz Martins, depois de realizadas a fundação e as armações pré-moldadas, o trabalho da equipe flui em ritmo acelerado.

“As paredes são placas de gesso com alta resistência que são instaladas por rebites num processo bastante rápido”, mostrou ao Diário Corumbaense sobre a técnica de construção que o empresário já utilizou em outros hotéis da rede no interior de São Paulo.

“É tudo pré-moldado, usa-se o drywall, que são as divisões que fazemos, rápida, fácil e limpa com menos risco de acidente e menos mão de obra. Faz-se a casa todinha sem nenhum tijolo ou concreto, faz-se apenas a base dela no concreto, o resto é toda montada”, afirmou o empresário ao lembrar que o fator segurança é outra vantagem associada nesta forma de construir. “Ela reduz também o risco de acidentes”, disse.

Construção a seco diminui tempo, despesas e uso de recursos naturais em obras

Diversificação da clientela

O novo bloco em construção tem dimensões de 2 mil e 200 metros quadrados que abrigarão 36 apartamentos destinados à categoria super luxo, abrangendo, segundo o empresário, distintos tipos de público no hotel que hoje conta com 90 apartamentos no padrão standart e outros 36 na ala luxo.

Ao reduzir em cerca de 40% o tempo de conclusão das obras, os novos apartamentos estão previstos para serem entregues em novembro. Distribuídos em quatro andares, as habitações novinhas em folha já possuem reserva para o Reveillón, conforme contou Luiz Martins a este Diário ao comentar também de fluxo de novos clientes para o setor.

“Nosso maior público ainda é o da pesca esportiva, porém os bolivianos passaram a usar mais de nossos serviços assim como o segmento de grupos de motoqueiros que estão procurando bastante a cidade. Também percebemos o retorno de excursões de Ecoturismo”, disse.

A eficiência da obra realizada no hotel já abriu precedentes para a empresa que a está executando que, conforme o empresário, recebeu projetos de outras grandes construções na cidade, entre eles, a de um supermercado. O pioneirismo de Martins está fazendo com que a cidade comece a se estruturar para o novo jeito de construir.

“A cidade ainda não conta com tanta mão de obra especializada e nem maquinário para alguns processos, por exemplo, tivemos que trazer a grua de fora para instalar as colunas pré-moldadas. Porém, acredito que conforme o mercado perceba essa necessidade irá preenchendo essa lacuna”, afirmou.

Luis Martins revelou ainda que pretende continuar a usar o modo de construir a seco em outros projetos como a de um novo hotel da rede na cidade de Bonito, algo que deve ocorrer provavelmente no próximo ano. 

Empresário Luis Martins já utilizou técnica em outros hotéis da rede no interior de São Paulo

Ações e Compartilhamento
Comentários:

mauricio pereira goulart: Corumbá e todo o corumbaense é muito receptivo às inovações e ao empreendedorismo. O que demonstra todo o apoio dado a este investimento. O empreendedorismo da Família Martins é reconhecido e propagado. Cabe-nos apenas frisar que não são todos os recursos trazidos de fora, Corumbá/MS por outros empreendedores cooperaram com esta obra. Cumpre destacar que o serviço de guindaste, no texto anotado como grua, foi fornecido por empresa local; a AGETRAT disponibilizou horários especiais para movimentação dos pilares e deu ampla cobertura e atendimento personalizado. Assim, comprova que Corumbá/MS está pronta para apoiar estes investimentos e outros que seguirão.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE