Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Ministro do Turismo diz que Corumbá pode se tornar capital da pesca esportiva

Lívia Gaertner em 10 de Agosto de 2017

Considerado um dos destinos indutores do Turismo no Brasil, a cidade de Corumbá promoveu nesta quinta-feira, 10 de agosto, o seminário “Turismo no Pantanal – Perspectivas de Desenvolvimento" com participação do ministro da pasta, Marx Beltrão. O evento, organizado pela Prefeitura, por meio da Fundação de Turismo, contou ainda com a participação do deputado federal Carlos Marun (PMDB), além dos prefeitos de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, e de Ladário, Carlos Ruso.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, lembrou que Mato Grosso do Sul é um dos estados com maior potencial turístico do país e que o Pantanal é um ecossistema único no mundo.

“Há uma série de ações que precisamos desenvolver conjuntamente com o Ministério do Turismo, precisamos desenvolver o Plano de Turismo Integrado da Região do Pantanal”, afirmou o secretário ao lembrar que Bonito e Bodoquena já possuem a importante ferramenta que vem ajudando a fortalecer a atividade turística na região.

O secretário, que entregou um documento ao ministro com as demandas que precisam ser trabalhadas em conjunto com a esfera federal, lembrou a necessidade do retorno de voos ligando Corumbá a Campo Grande e que o Governo do Estado vem buscando uma estratégia fiscal para diminuir o ICMS sobre os combustíveis a fim de incentivar a presença de  empresas aéreas nesses trajetos.

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Seminário aconteceu no Centro de Convenções de Corumbá

Anfitrião

Em sua fala, o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha, fez questão de traçar um panorama dos atrativos locais e dos números que a atividade turística movimenta na cidade que tem maior parte de seu território (60%) formado pelo Pantanal.

A cidade ainda dispõe de “um rico patrimônio histórico e arquitetônico, de fortes militares da era colonial ao maior conjunto arquitetônico do estilo Art Déco do Brasil. O nosso Carnaval é considerado o melhor da região Centro-Oeste e o nosso Arraial do Banho de São João é uma festa religiosa única no país. Sediamos o Festival América do Sul, que promove o encontro das culturas latino-americanas, e neste ano vamos realizar o Festival Corumbá Águas do Pantanal, com torneios de pesca esportiva”, complementou.

Somente em 2016, informou o chefe do Executivo corumbaense, o município recebeu 217 mil turistas, sendo um terço desse total de visitantes internacionais. O turismo trouxe à cidade quase R$ 320 milhões – em 2015 –, o que representa quase 5% do PIB do município. “São números expressivos, mas acreditamos que ainda muito distantes das nossas reais potencialidades, considerando o patrimônio natural e cultural que temos a oferecer ao mundo”, afirmou o prefeito.

Ruiter aproveitou reforçar ao ministro Marx Beltrão a demanda pela ampliação de voos regulares para o município. “Nem todas as nossas prioridades demandam recursos financeiros. Em algumas  situações, carecemos de apoio técnico e político, como é o caso da necessidade de ampliação das opções de voos regulares para a cidade, com tarifas realmente competitivas", frisou.

Referência

Destacando a importância da preservação ambiental, o ministro falou sobre os pescadores profissionais e artesanais. “É possível fazer aqui como foi feito em vários outros lugares do Brasil e do Mundo, quando se explora o turismo através da pesca, o pescador que usa o pescado para sobreviver consegue muito rapidamente mudar seu conceito e, através do turismo, alimentar e ganhar seus recursos para poder sustentar sua família.”

De imediato, Marx Beltrão garantiu a criação de um órgão dentro do ministério responsável exclusivamente para tratar da pesca. “Firmo aqui um compromisso de, assim que chegar em Brasília, montar um comitê definitivo para tratar da pesca esportiva no Brasil. Nós vamos trabalhar, de forma conjunta, para transformar a cidade de Corumbá na Capital Nacional da Pesca Esportiva”, disse.

Ministro do Turismo e prefeito de Corumbá participaram de evento que visa fortalecer o Turismo no Pantanal

Ministro garante recurso para conclusão de terminal portuário

O ministro do Turismo afirmou que vai liberar R$ 1,5 milhão para Corumbá concluir a construção de um terminal portuário de passageiros ao lado do Centro de Convenções, no Porto Geral.

“Se queremos transformar Corumbá na capital nacional da pesca esportiva, precisamos ter uma estrutura adequada para receber todos esses turistas que aqui vêm para a pesca esportiva. Embarcar no sol ou na chuva não é adequado. O prefeito apresentou o projeto no Sistema de Convênios (Siconvi) do Ministério do Turismo para que aprovássemos o recurso e o Município avançasse com essa obra. É preciso ter estrutura adequada para receber visitante, assim ele tem vontade de voltar e de divulgar a cidade. É uma obra fundamental para Corumbá”, explicou o ministro ao anunciar o empenho do recurso.

Beltrão disse que o valor será empenhado nos próximos 60 dias e ele tem a expectativa de ver a ordem de serviço ser liberada já no primeiro trimestre do ano que vem. “Da parte do Ministério do Turismo, nos próximos dois meses será empenhado esse valor de R$ 1,5 milhão. Esperamos a ordem de serviço no primeiro trimestre de 2018. O prefeito Ruiter apresentou o projeto; a bancada federal colocou 1 milhão, o Governo do Estado mais 1 milhão e o Ministério do Turismo, por articulação do deputado Carlos Marun, coloca mais 1,5 milhão para que a Prefeitura possa finalizar o projeto executivo, licitar, e começar a construção” completou o ministro. Com informações da assessoria de comunicação da PMC.

Ações e Compartilhamento
Comentários:

João Marcos Battaglin: Eu realmente torço para que Curumbá consiga fazer algo de valor e realmente duradouro na questão da Pesca Esportiva. O descaso dos governos anteriores levou o Pantanal Mato-grossense à infeliz situação em que hoje se encontra. Os Rios Paraguai, Miranda, Aquidauana, Taquari e Coxim são uma pálida expressão da exuberância que já foram até os anos 70. Para corrigir essa tragédia, e não sei se ainda dá tempo, é necessário competência e vontade política das autoridades constituídas. Isso me parece apenas um sonho de todo brasileiro que ama esse país, a natureza e a pesca esportiva.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE