Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Agosto de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

MPE abre inquérito para apurar danos ambiental e moral em vazamento de amônia

Lívia Gaertner em 01 de Agosto de 2017

O vazamento de gás amônia, ocorrido no dia 08 de junho deste ano, na fábrica de bebidas, localizada no bairro Cervejaria, em Corumbá, será alvo de investigação do Ministério Público Estadual, que abriu um inquérito civil para avaliar as providências que serão tomadas junto ao proprietário do empreendimento que está desativado desde o último mês de janeiro.

Na publicação que autoriza a abertura do inquérito, a promotora Viviane Zuffo Vargas Amaral, que responde em substituição legal pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Corumbá, esclarece que a medida busca “compensar o dano ambiental perpetrado, bem como reparar o dano moral coletivo, ambos decorrentes do gás amônia”.

O vazamento mobilizou três viaturas do 3º Grupamento de Bombeiros Militar de Corumbá com oito militares que isolaram a área em um raio de 200 metros até conter a propagação do gás que teria começado depois que cilindro foi perfurado durante a desmontagem da estrutura de produção de bebidas que estava sendo transportada para a cidade de Toledo, no estado do Paraná.

Arquivo Diário/ Anderson Gallo

Vazamento de amônia mobilizou Corpo de Bombeiros e trouxe transtornos para moradores

Muitos moradores declararam que começaram a sentir os efeitos do gás, por volta das 16 horas daquele dia, quando foram vítimas do forte odor que provoca tontura e ardência no organismo. Quem mora nas proximidades, teve que, inclusive, sair de casa, durante o período de maior vazão da amônia.

Na indústria, a amônia é usada no refino de petróleo, como insumo na fabricação de produtos farmacêuticos e como gás refrigerante nos processos de resfriamento de câmaras frigoríficas e ar-condicionado industrial.

É considerada um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, vias aéreas superiores e pulmões. Tem um cheiro característico e, é irritante quando inalada. O nariz é geralmente o primeiro a sentir os sintomas da exposição. Caso seja inalada, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, asfixiar e queimar as vias aéreas superiores.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE