Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
27 de Julho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

"Queremos saber quanto vale a MSGás", diz Reinaldo sobre possibilidade de venda

Campo Grande News em 16 de Maio de 2017

Mato Grosso do Sul demonstrou interesse em participar do Programa de Parcerias de Investimentos, do Governo Federal, que a princípio vai avaliar as companhias de distribuição de gás do país. O segundo passo é a privatização, com a venda da parte pertencente ao governo à iniciativa privada.

André Bittar/Campo Grande News

Governador afirma que Estado sofre com quedas no gás há meses

Oito estados do país já demonstraram interesse em participar do programa desenvolvido pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Atualmente o governo tem 51% das ações da MSGás, do restante metade pertence a Gaspetro e metade à japonesa Mitsui.

Apesar das negociações o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que "não há interesse no momento de venda". Ele contou que o estudo vai avaliar a companhia em relação ao valor de ativos e de mercado. "Nós queremos saber quanto vale nossa empresa e o BNDES vai nos dizer", disse.

Desenrolar

A privatização é mais uma etapa da novela sobre o gás natural em Mato Grosso do Sul, que enfrenta uma crise de arrecadação dede o início do ano. O montante gerado de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sofreu três quedas recentes. Alta e queda durante e pós crise hídrica de 2015, redução drástica no preço do gás natural atrelado ao dólar e petróleo e neste ano, diminuição de consumo por parte da Petrobras. A consequência foi diretamente nas contas estaduais.

Agora o governo conta com um decreto e com a compra de companhias da região sul do país, para elevar o consumo de gás até o patamar de 30 milhões de m³. Em paralelo negocia com estados e a própria Bolivia, a compra direta do gás a partir de 2019. "O Estado teve de R$ 90 milhões a R$100 milhões de arrecadação com gás de janeiro a março de 2016. Queremos recuperar ao menos 60% do que recebíamos antes, que são cerca de R$ 200 milhões".

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE