Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Maio de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Sexto boletim epidemiológico é divulgado pela Secretaria de Saúde

Assessoria de Comunicação PMC em 18 de Abril de 2017

A Secretaria Municipal de Saúde divulga nesta terça-feira, 18 de abril, o sexto boletim epidemiológico da Vigilância em Saúde. Os dados são referentes ao período de 2 a 8 de abril e tem como foco apresentar o panorama da doença no período analisado, sendo um instrumento de auxílio para a elaboração de estratégias, ações e interlocuções entre as equipes técnicas.

Até a semana 14, foram notificados 249 casos suspeitos de dengue em Corumbá, sendo que dois foram confirmados no bairro Aeroporto, dois no bairro Dom Bosco e três no Centro. Já os casos suspeitos de zica vírus foram 44 no mesmo periodo. Foram notificadas pessoas com suspeita da doença nos bairros:

Aeroporto (09), Centro (08), Guanã (4), Dom Bosco (09), Guarany (02), Cristo Redentor (1), Maria Leite (1), Cervejaria (01), Guatós (01), Centro América (01), Jardim Dos Estados (1), Nova Corumbá (01), Kadweus (1), Nossa Senhora de Fátima (1), Universitário (1), dois casos notificados de paciente em transito e um caso foi confirmado no bairro Nova Corumbá.

No município, até a semana epidemiológica 14, foram notificados 25 casos de chikungunya, sendo quatro no Centro, sete no Dom Bosco, dois no Aeroporto, um no Jardim dos Estados, um no Conjunto Primavera, três no Nossa Senhora de Fátima, dois na Popular Nova, um na Cervejaria, dois no Maria Leite, um na Popular Velha e um no Cristo Redentor, sendo que um caso foi confirmado no bairro Jardim dos Estados.

Leishmaniose   

A leishmaniose visceral é uma doença caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, fraqueza e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. No Brasil, a forma de transmissão é através da picada dos vetores Lutzomyia longipalpis, ou Lutzomyia cruzi, conhecidos popularmente por “mosquito palha”.

Até a semana 14, foram confirmados cinco casos de leishmaniose visceral nos bairros Jardim dos Estados, Jardinzinho, Previsul e Dom Bosco, ocorrendo um óbito no bairro Maria Leite. Em 2015 foram confirmados oito casos de Leishmaniose Visceral (LV). Já no a do de 2016 o número subiu para 11 casos.

Influenza

Comumente conhecida como gripe, a influenza é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor muscular e perda de apetite, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza.

A infecção geralmente dura uma semana. Algumas pessoas, como idosos, crianças novas, gestantes e pessoas que apresentam outras enfermidades possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza. Em Corumbá foram confirmados por laboratório nove casos de H3 sazonal e um caso de H3 sazonal por vínculo epidemiológico.

Diarréias

A diarréia aguda é uma síndrome clínica de diversas etiologias que se caracteriza por alterações do volume, consistência e frequência das fezes, mais frequentemente associada com a liquidez das fezes e o aumento no número de evacuações. Com grande frequência costuma ser acompanhada de vômitos, febre, cólicas e dor abdominal.  Algumas vezes pode apresentar muco e sangue (disenteria).

Em geral é autolimitada, isto é, tende à cura espontaneamente, com duração entre 2 a 14 dias, e sua gravidade depende da presença e intensidade da desidratação ou do tipo de toxina produzida pelo agente que provocar outras síndromes. Até o dia 10 de abril foram registrados 989 casos de doenças diarreicas agudas em Corumbá. Destes, 57 casos ocorreram crianças menores de 1 ano, 225 em crianças de 1 a 4 anos, 90 casos em criança de 5 a 9 anos e 534 casos em crianças com mais de 10 anos.

Ações

Com base nos casos notificados e confirmados e no segundo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (5,7%), as equipes da Secretaria de Saúde realizaram as seguintes ações de combate ao vetor: manejo ambiental em todos os imóveis com casos notificados, com a retirada de possíveis focos de reprodução do vetor; bloqueio mecânico nos Centro e Generoso; e bloqueio químico em 1.311 imóveis com a bomba costal.

Durante a semana 14 foram visitados 3.288 imóveis nas atividades de rotina, onde foram feitas eliminação de focos, tratamento de água para consumo, com larvicida, com o objetivo de impossibilitar o desenvolvimento do vetor e orientação junto aos moradores para que evitem o acúmulo de materiais que possam favorecer o depósito de ovos do mosquito transmissor.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE