Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
29 de Abril de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Investigações sobre suposto sequestro de brasileira correm em Santa Cruz

Caline Galvão em 30 de Janeiro de 2017

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Comandante da Polícia Boliviana, em Puerto Suárez, disse que não tem mais informações sobre o caso

Durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (30), o coronel Herrera, comandante da Policia Boliviana em Puerto Suárez, afirmou que foi encerrada a participação de seu comando no caso envolvendo o suposto sequestro da estudante brasileira Vandrielly Recalde. Segundo ele, a família dela, preocupada com a situação, buscou ajuda da Polícia Boliviana. No entanto, como a jovem de 18 anos foi encontrada em Santa Cruz de la Sierra, distante cerca de 600 quilômetros da fronteira com Corumbá, o comando policial de Puerto Suárez não tem informações atualizadas sobre as investigações. A versão de sequestro dada pela estudante é a única que a Polícia conhece.

Herrera afirmou que a Fuerza Especial de Lucha Contra el Crimen (F.E.L.C.C.), que é a Polícia Federal boliviana, encontrou a estudante saindo de um ônibus no terminal rodoviário de Santa Cruz. De acordo com a polícia, ela estava sozinha. Procurado pelo Diário Corumbaense, Eliez Quintino, namorado da estudante, disse que não conseguiu contato com a jovem nesta segunda-feira (30) porque a operadora de telefonia móvel  brasileira passou o dia inteiro fora do ar. Ele adiantou que a estudante poderá retornar a Corumbá ainda hoje ou amanhã com a irmã e o cunhado, que viajaram para Santa Cruz no sábado (28), para acompanhar o caso.

A acadêmica de enfermagem Vandrielly Recalde alega que teria sido jogada em um veículo por dois estrangeiros na frente da instituição onde estuda, na Dom Aquino, por volta das 18h de quinta-feira (26). De acordo com familiares, a jovem conta que chegou descordada em Santa Cruz de la Sierra e que teria sido agredida pela dupla. Ela afirmou ainda para familiares que foi encontrada pela Polícia Boliviana na madrugada de sexta-feira (27). Desde então, a estudante permanece hospedada na casa do consulado brasileiro em Santa Cruz de la Sierra.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE