Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
20 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Acervo de Puccinelli em quitinete traz suspeita sobre safras e “boi de papel”

Campo Grande News em 21 de Julho de 2018

Localizado em 08 de dezembro de 2017 no bairro de Indubrasil, o acervo com documentos relacionados ao ex-governador André Puccinelli (MDB), pré-candidato ao governo, é tratado pela força-tarefa da operação Lama Asfáltica como ocultação de provas e também embasa a prisão do político, que desde ontem (dia 20) está atrás das grades.

O material foi apreendido pela PF (Polícia Federal) e motiva apuração sobre superfaturamento na colheita de cítricos (laranjas) e divergência de estoque e vendas de rebanho. A atividade rural é tratada pela PF como“porta de entrada” de dinheiro criminoso, “como se dará, por exemplo, em movimentações fictícias de rebanho com um apoio ‘logístico’ de frigoríficos para lavar dinheiro através da negociação de 'gado de papel'”.

Direto das Ruas/Campo Grande News

Material encontrado em quitinete; bagunça sugere que acervo foi levado às pressas

Na quitinete, foram encontrados um quadro com o rosto de Puccinelli, maquete do Aquário do Pantanal, declaração de Imposto de Renda de 1996 a 2013, movimentação financeira em bancos, relação de imóveis, lista de imóveis vendidos, movimentação de cheques de entrada e saída de gado, movimentação de cítricos e dois documentos do Ministério Público Estadual.

Para a investigação, os documentos foram deixados no local às pressas, aparentemente um mês antes da quarta fase da operação, a Fazenda de Lamas, deflagrada em 11 de maio de 2017. O imóvel é do pai de um funcionário do Instituto Ícone.

Direto das Ruas/Campo Grande News

Quadro com o rosto de Puccinelli estava em quitinete

A força-tarefa apontou que a empresa figura como uma “poupança de propinas” e pertence, de fato, a André Puccinelli Júnior, apesar de oficialmente o proprietário ser o advogado João Paulo Calves. Os dois também foram presos ontem .

Em dezembro, Luiz Valente, dono do imóvel, disse ao Campo Grande News que a quitinete foi alugada por R$ 500, mas nunca recebeu e não conhece o ex-governador. O imóvel fica no Núcleo Industrial Indubrasil, a 20 minutos do Centro da cidade. No local, há 15 quitinetes e tinha apenas um morador.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE