Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
21 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Vacinação contra aftosa é prorrogada em MS; no Pantanal prazo vai até 15 de junho

Lívia Gaertner em 30 de Maio de 2018

A campanha de vacinação contra a febre aftosa foi prorrogada em Mato Grosso do Sul. O prazo que terminaria nesta quinta-feira, 31 de maio, para rebanhos nas regiões do Planalto e Fronteira, e 15 de junho no Pantanal, foi prorrogado por mais quinze dias.

O prazo final para o produtor comunicar a vacinação no sistema da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) também será prorrogado ficando para até o dia 30 de junho no Planalto e na região de Fronteira e até 17 de julho para os proprietários rurais estabelecidos no Pantanal.

Arquivo Diário Corumbaense

Produtores têm mais 15 dias para completarem vacinação em rebanho

A extensão do prazo foi um pedido Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária ao Governo do Estado, alegando a paralisação dos caminhoneiros e o período de cheia da região do Pantanal.

“Mato Grosso do Sul tem uma carne de qualidade reconhecida no mundo inteiro por ter como característica a disciplina, quando o assunto é questão sanitária. Diante deste atual cenário, não pode ser deixada de lado, pois as duas milhões de doses precisam chegar ao produtor rural para conseguirmos, assim, imunizar o rebanho bovino sul-mato-grossense em sua totalidade”, explicou o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito.

“Estamos em um momento turbulento que provoca transtornos na logística. A ampliação do prazo permite que os produtores tenham maior tempo para fazer a regularização do seu rebanho. O reforço vacinal dá tranquilidade para os órgãos de controle”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

O decreto foi assinado pelo diretor-presidente da Iagro, Luciano Chiochetta; na presença ainda dos secretários de Estado Jaime Verruck (Semagro) e Eduardo Riedel (Segov); do superintendente de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Mato Grosso do Sul, Celso Martins; e do presidente da Famasul, Maurício Saito.

Meta

O rebanho do Estado soma 21 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos e a meta do Governo é vacinar 99% dos animais, embora a exigência dos órgãos sanitários seja atingir no mínimo 80%.

Buscando garantir a vacinação em todo Estado e manter o índice de cobertura vacinal, o Estado ampliou o prazo para assegurar o restabelecimento do abastecimento das empresas revendedoras da vacina, que estão com seus estoques reduzidos, por conta do movimento grevista que atingiu o transporte em todo País.

O secretário Jaime Verruck acredita que os quinze dias de prorrogação serão suficientes para a readequação dos estoques das revendas de vacinas em todo o Estado, considerando o bom andamento das conversações que buscam cessar o movimento grevista no Estado.

Quanto a uma solicitação anterior dos produtores da região do Pantanal, que tem nas cheias uma outra preocupação para o cumprimento do prazo de vacinação ele esclareceu que o Estado continua analisando  através do trabalho de monitoramento da Iagro em parceria com o Ministério da Agricultura, os níveis de enchente e dentro do período de prorrogação anunciado hoje será feito a avaliação técnica e oferecida medida específica para os municípios que compõe a região do Pantanal.

Garantir que mais de 99% do rebanho de Mato Grosso do Sul seja vacinado é importante para assegurar o status de zona livre de febre aftosa com vacinação, que o País conquistou recentemente e que deve ampliar o leque de oportunidades de negócios com a carne bovina do Brasil, que atualmente já chega a 150 países.

Jaime Verruck lembra que Mato Grosso do Sul tem um rebanho altamente produtivo (reduziu e dois milhões de hectares a área de pastagem, mas mantém o volume de abate), é líder no abate de bezerro com até 24 meses de idade e tem carne de qualidade comprovada.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE