Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
17 de Agosto de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Parlamento Europeu reitera vacinação para prevenção de doenças

Agência Brasil em 23 de Abril de 2018

O Parlamento Europeu está ressaltando a importância da vacinação na prevenção de doenças evitáveis. Isso porque muitos países que já eram considerados zonas livres de sarampo voltaram a registrar casos da doença este ano, como Brasil e Portugal. 

Portugal, país considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) zona livre de sarampo desde 2016, já registrou mais de uma centena de casos este ano. Os últimos dados divulgados pela Direção Geral da Saúde do país (DGS), no dia 20 de abril, confirmavam 109 casos.

O Brasil, que também era zona livre de sarampo desde 2016, registrou casos da doença recentemente, alegadamente em razão do grande número de venezuelanos que migraram para o país, principalmente através do estado de Roraima.

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), desde o início de 2018, 19 países registraram mais de 2.400 casos de sarampo, sendo a Grécia, a Romênia, a França e a Itália os países mais afetados.

Movimento antivacina

Para o Parlamento Europeu, a Europa está atualmente a enfrentar surtos evitáveis por causa de hesitações generalizadas em relação às vacinas, que levaram a uma redução na imunização. Movimentos antivacinas, principalmente por parte de pais que decidem não vacinar os filhos, preocupam as autoridades de diversos países. As razões entre que os optam pela não-vacinação variam. Há quem afirme receio de efeitos colaterais e quem se posicione contra a indústria da imunização.

De acordo com o Parlamento, dados de vacinação nos países da União Europeia (UE) revelam a “existência de lacunas importantes em matéria de aceitação das vacinas” e “taxas de cobertura de vacinação insuficientes para garantir uma proteção adequada”.

Em uma resolução aprovada na semana passada por ampla maioria, o Parlamento Europeu instou a Comissão Europeia a aumentar a cobertura da vacinação e a tomar medidas para restabelecer a confiança do público, através da criação de uma plataforma destinada a combater os efeitos da divulgação de informações enganosas. Para o organismo, é importante dar maior transparência à produção de vacinas para tranquilizar a população, ressaltando que as doses são frequentemente testadas e reavaliadas.

O Parlamento solicitou também à Comissão um melhor alinhamento dos calendários de vacinação em toda a UE e quer garantir o acesso e a disponibilidade de vacinas em quantidades suficientes e o tratamento igual de todos os países europeus.

De acordo com dados apontados na resolução do Parlamento Europeu, a vacinação evita cerca de 2,5 milhões de mortes por ano em todo o mundo e reduz os custos dos tratamentos específicos de doenças.

Na Europa, entre 2008 e 2015, foram registados 215 mil casos de doenças evitáveis por vacinação, sem considerar a gripe.

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE