Menu

Fale Conosco Expediente Buscar

Corumbá, MS
18 de Setembro de 2018
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

No balanço do carnaval, prefeito anuncia projeto de barracões para escolas de samba

Lívia Gaertner em 24 de Fevereiro de 2018

Um antigo sonho de quem faz o desfile das escolas de samba tornar realidade pode estar mais perto de acontecer, segundo anunciou o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, durante ato de Governo que apresentou o balanço de seus primeiros 100 dias à frente ao Executivo local e também um apanhado, em números, o que representou o Carnaval 2018 para o Município.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Para prefeito, barracões darão melhores condições de trabalho e preparação das escolas de samba

“Estamos estudando junto com o deputado federal Vander Loubet uma emenda para fazer os 10 barracões para todas as escolas de Corumbá que poderão investir em seus carros, matéria-prima para as fantasias. Serão galpões com média de 600 a 1000 metros para cada escola de samba, pensando já no carnaval 2019 e futuros carnavais”, disse ao Diário Corumbaense.

De acordo com Iunes, esse espaço foi definido e está em fase de conclusão de seu projeto executivo para, então, passar à fase de busca de captação de recursos, principalmente, os oriundos do Governo Federal.

“É na antiga Ferroviária onde seria feito o CAC (Centro de Atendimento ao Contribuinte), vamos investir cerca de 1 milhão de reais. Já existe o prédio e vamos reformar e construir outros com recursos federais, emenda destinada pelo deputado federal Vander Loubet, grande parceiro da gente, pessoa que sempre está nos apoiando aqui”, disse ao reforçar a importância de parcerias para a futura execução da obra.

Sobre a possibilidade da construção de um sambódromo na cidade, outra demanda da classe que projeta e executa os desfiles das escolas de samba, o prefeito foi mais ponderado, porém não contrário à proposta.

“Hoje em dia, a realidade do sambódromo é muito distante. Temos que pensar em mais escolas, postos de saúde. Quando Corumbá tiver número adequado de postos de saúde, escola, aí sim, não é um sonho impossível porque, a cada ano que passa, o carnaval de Corumbá vem crescendo”, afirmou.

Ele reforçou o compromisso lançado na Quarta-Feira de Cinzas durante a 9ª edição do Prêmio Esplendor do Samba, promovido por este Diário, de acelerar os trâmites para, entre agosto e setembro, as escolas já contarem com a primeira parcela do repasse da verba municipal com vistas ao Carnaval 2019.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Presidente da Fundação de Cultura, Luiz Mário Cambará apresentou o balanço do carnaval 2018

Investimento de grande retorno

Esse ano, R$ 3,5 milhões foram investidos pela Prefeitura de Corumbá para promover e viabilizar a maior festa popular do Centro-Oeste brasileiro. Segundo dados levantados pela própria Prefeitura, a folia, em contrapartida, injetou R$ 14.037.863,07 (quatorze milhões, trinta e sete mil, oitocentos e sessenta e três reais e sete centavos), principalmente  na economia local.

Mas a maior parte da movimentação econômica no período, totalizando R$ 10.537.863,07 (dez milhões, quinhentos e trinta e sete mil, oitocentos e sessenta e três reais e sete centavos), ficou por parte dos foliões. Os gastos dos turistas e dos moradores locais somaram R$ 9,1 milhões, enquanto os blocos – oficiais e independentes – e escolas de samba aplicaram R$ 1,3 milhão em remuneração de pessoal e aquisições diversas.

“Um sucesso que começou em dezembro quando iniciamos com uma roda de samba no final do ano e acabou sendo realizada todo sábado de janeiro. Esses números aqui, são a parte formal, mas a informal, que precisava trabalhar vendendo seu espetinho, refrigerante, cachorro-quente, tenho certeza, que elevou muito mais esses números”, acredita o prefeito.

O presidente da Liesco (Liga Independente das escolas de Samba de Corumbá), José Martinez Neiva, ressaltou que a festa, cujas escolas de samba são atrativos de grande peso na programação, traz benefícios não apenas para quem diretamente lida com as entidades carnavalescas, mas toda uma cadeia produtiva atrelada a essa tradição corumbaense.

“Cabe a gente a felicidade de ver os números. Conseguimos colocar em apenas dois dias uma mudança de ordem de desfile, fazendo apenas um grupo que penso ter sido um motivador para as escolas de samba. Colocamos 9 mil pessoas envolvidas de forma direta com os desfiles das escolas de samba, entre diretores, Liga, alas, turistas, corumbaenses. Para a Liga, ficamos felizes por esse investimento que teve retorno para a população, para os ambulantes, as pousadas, padarias, postos de gasolina e todos nós corumbaenses ganhamos”, avaliou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Observatório do Turismo entrevistou turistas e moradores para chegar ao perfil do folião

Perfil do folião

Levantamento realizado pela Prefeitura mostrou ainda que 80% das pessoas que visitaram a cidade durante o período gostaram da sua estadia. O estudo mostrou que Corumbá recebeu 8.568 turistas, sendo que 63,4% vieram exclusivamente para aproveitar o Carnaval. A maioria, homem (58,2%) e, em média, gastou R$ 138,00 por dia de festa.

A maioria dos visitantes (76%) é do próprio Mato Grosso do Sul. Os residentes em Campo Grandes representam 51,8% desse total, mas a cidade também recebeu gente dos estados de São Paulo (11,2%), Mato Grosso (5,2%) entre outros. Entre os estrangeiros, os bolivianos representaram 22,8% de todo o fluxo.

O levantamento do fluxo turístico e movimentação econômica no Carnaval apontou que 62,8% dos visitantes se hospedaram na casa de amigos ou parentes e 31,1% em hotéis. O meio de transporte mais usado foi o carro próprio (79,1%). Os dados mostram uma recuperação da atividade econômica, refletida nos gastos e na confiança dos turistas e residentes. A movimentação econômica em 2018 foi a maior desde 2016.

Outro dado relevante é q quantidade de pessoas que vieram para Corumbá pela primeira vez. Esse segmento representou 36,65% dos turistas do Carnaval. Foram realizadas 325 entrevistas com turistas e 368 entrevistas com residentes durante o Carnaval. O intervalo de confiança da pesquisa é de 95%.

 

Ações e Compartilhamento
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE